Brinquedo usa mecanismo simples para ajudar crianças com autismo


Um boneco de madeira de encaixes com vários rostos diferentes, cada um com uma expressão facial diferente, que remete a sentimentos como alegria, raiva, susto e tristeza. Cada parte do corpo se solta e dá lugar a outra, que pode se reencaixar e dar origem a uma posição diferente. Assim é o brinquedo “Build-a-robot” (em tradução livre, “Construa um robô”), que vem chamando a atenção no mercado internacional por conta de sua razão de ser: ajudar crianças com autismo a reconhecer expressões faciais.

brinquedo_crianca_autismo-psicologia-acessivel
Imagem: Divulgação

Laura Chun, a designer responsável pelo projeto, ganhou o prêmio “Good Design Award” com o brinquedo, e conta que sua inspiração foi a atração que os pequenos naturalmente têm pelos robôs. Para ela, o brinquedo tem caráter universal e, apesar de ter sido criado com um objetivo específico, um dos seus diferenciais é o fato de que tal objetivo é imperceptível.

brinquedo_autismo_ psicologia acessível 2.png
Imagem: Divulgação

O brinquedo trabalha também a coordenação motora, a estimulação tátil e auditiva e o reconhecimento dos sentimentos, além de desenvolver o senso de empatia e alteridade.

Além de funcionar como ferramenta para as famílias e professores que buscam alternativas para trabalhar com crianças com algum transtorno do espectro autista, o produto pode servir como inspiração para as marcas brasileiras que queiram criar peças especialmente voltadas para crianças com autismo.

O vídeo explica melhor o funcionamento do brinquedo:

O brinquedo, por enquanto, não é comercializado no Brasil, segundo informações. Porém, é possível adquiri-lo pelo site da Amazon por cerca de 20 Dólares. (Acesse aqui)

Fonte: Catraquinha

*Ao reproduzir este conteúdo, não se esqueça de citar as fontes.


Gostou deste conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!
Cadastre-se também na opção “Seguir Psicologia Acessível”e receba os posts em seu e-mail!


PNG - ONLINE IMAGE EDITOR - Copia.png

Sobre o Psicologia Acessível (saiba mais aqui).
%d blogueiros gostam disto: