Falando sobre Orientação Profissional e 10 motivos para buscá-la


Por: Renata de Souza da Silva Rodrigues

Muitas dúvidas surgem quando falamos em Orientação Profissional. Pensa-se logo em um conjunto de testes online ou de questionários nos quais você diz do que gosta e do que não gosta e descobre a profissão da sua vida de forma instantânea. Entretanto, diferente do que muita gente pensa, essa área não oferece uma resposta pronta, mas oferece a possibilidade de uma escolha profissional consciente através de um trabalho sério que envolve encontros para as discussões acerca dos temas profissionais.

A Orientação Profissional trata-se, portanto, de um campo da Psicologia que auxilia nas decisões referente ao mundo das profissões, levando o orientando (aquele que busca o atendimento) a um processo de profunda avaliação no qual lhe é proporcionado o autoconhecimento, maiores informações acerca das profissões que o interessam, assim como do mercado de trabalho de tais profissões, e, por fim, a decisão de qual profissão seguir. É fundamental que o indivíduo se conheça bem, saiba quais são suas habilidades e preferências para que possa escolher uma profissão, e isso não é algo que ocorre da noite para o dia. Não é fácil conhecer a si mesmo, por isso, às vezes precisamos de ajuda profissional para conseguirmos o autoconhecimento e posteriormente escolher a profissão.

Comumente a área é ligada ao adolescente que busca a primeira escolha profissional, com perguntas como: “Não tenho ideia de qual curso fazer…”, “Qual curso serve para mim?”, “Que curso escolho na faculdade?”, “Não sei com qual área me identifico, gosto de tudo um pouco!”. No entanto, a Orientação Profissional é muito mais ampla e pode ajudar em diversos questionamentos, inclusive nos de adultos já inseridos no mundo profissional. Tentamos listar a seguir 10 motivos pelos quais alguém pode buscar o atendimento de Orientação Profissional:

1. Estar no fechamento do Ensino Fundamental ou Ensino Médio;

2. Ter dúvidas sobre qual curso escolher no vestibular;

3. Não saber com qual área se identifica (humanas, exatas, biológicas, tecnológicas…);

4. Achar que se identifica com todos os cursos e áreas oferecidas;

5. Não saber por qual curso optar no Ensino Médio (regular, normal – formação de professores ou cursos técnicos profissionalizantes);

6. Querer confirmar o curso que escolheu antes de começar;

7. Estar insatisfeito com o curso que está frequentando;

8. Ser formado e desejar fazer outro curso, mas não saber qual;

9. Sentir que trabalha com algo que não te completa;

10. Sentir que pode se desenvolver melhor em outra área;

Lembrando que estes são apenas alguns dos motivos que podem levar a Orientação Profissional, outros podem surgir. Se você está passando por algum dos motivos descritos na lista ou possui outros questionamentos e não consegue resolver e decidir sozinho, busque auxílio de um orientador profissional, com certeza existe um pronto para te ajudar!

Imagem capa: Pinterest

Renata de Souza da Silva Rodrigues
CRP 05/48142

Psicóloga, graduada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ.
Atende no Rio de Janeiro oferecendo atendimento clínico e
orientação profissional para adolescentes, jovens e adultos.
Uma das idealizadoras da Fanpage e Projeto Multiplica Psi.
Contatos:
E-mail: renata.rodrigues.psi@gmail.com
Facebook.com/multiplicapsi

*Ao reproduzir este conteúdo, não se esqueça de citar as fontes.


Gostou deste conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!
Cadastre-se também na opção “Seguir Psicologia Acessível”e receba os posts em seu e-mail!


PNG - ONLINE IMAGE EDITOR - Copia.png

Sobre o Psicologia Acessível (saiba mais aqui).

 

%d blogueiros gostam disto: