Psicopatia, Psicopatologia, Psicose


cerebro-comunicacao-2-20130-size-598

Por: Ane Caroline Janiro

  • Qual a diferença entre os termos Psicopatia, Psicopatologia e Psicose?

Para quem está na área de Saúde Mental e está acostumado com os termos, parece fácil responder a esta pergunta. Porém, já fui questionada algumas vezes sobre isso e achei que seria interessante falar a respeito.

PSICOPATIA ou PSICOPATA – Em uma definição sucinta, Psicopata (ou ainda Sociopata) é o termo mais comum utilizado quando falamos de Transtorno de Personalidade Antissocial, e define o indivíduo agressor (que pode agredir tanto com palavras, quanto fisicamente – com seus atos), que normalmente tem uma aparência inofensiva e simpática, mas é manipulador, capaz de seduzir e cativar as pessoas inicialmente e, com o passar do tempo, a relação com um Psicopata pode se tornar uma verdadeira prisão envolta por terror psicológico. Além de tudo, o Psicopata não sente remorso ou culpa, ele pode ser convincente ao demonstrar arrependimento, mas na prática suas atitudes não mudam. Que fique claro, nem todo Psicopata é assassino. E nem toda pessoa que apresenta um comportamento semelhante a este pode ser um Psicopata, o indivíduo pode estar em uma fase de instabilidade emocional que, com ajuda correta, poderá apresentar grandes mudanças. Então, melhor não sairmos por aí fazendo diagnósticos por conta própria e identificando nossos amigos e familiares como Psicopatas. Apenas uma avaliação psicológica segura pode dizer se uma pessoa tem ou não este tipo de transtorno.

PSICOPATOLOGIA – A Psicopatologia pode ser definida como o estudo da natureza das doenças (patologias) mentais (psico). Estuda então os fenômenos patológicos ou os distúrbios mentais e outros fenômenos considerados “anormais”. Considera-se que o comportamento anormal seja um distúrbio ocasionado pelo funcionamento patológico de alguma parte do organismo, neste caso então, o cérebro especificamente. Relacionando então o primeiro termo (PSICOPATIA ou TRANSTORNO DE PERSONALIDADE ANTISSOCIAL) e este segundo (PSICOPATOLOGIA), pode-se dizer que a Psicopatia é um tipo de Psicopatologia.

PSICOSE – Psicose é caracterizada pelas distorções na percepção da vida real de um indivíduo, pode incluir falta de confiança sobre a realidade e mesmo sobre quem se é (que são os delírios) e mesmo ver e ouvir coisas inexistentes (alucinações). É um estado mental patológico (ou seja, está presente então em algumas das Psicopatologias) e pode levar o indivíduo a ter comportamentos agressivos e antissociais. Inclui momentos de descontrole e agitação. Além de ser parte de determinadas Psicopatologias, algumas outras causas também podem estar associadas às Psicoses, como o uso de álcool e outras drogas (durante seu uso e em momentos de abstinência), cistos ou tumores cerebrais, demências, doenças degenerativas cerebrais, infecções que podem afetar o cérebro, algumas drogas prescritas, como esteroides e estimulantes, entre outros.

Em publicações posteriores, procuraremos aprofundar melhor sobre cada um destes termos, contribuindo com exemplos e outras informações.

OBS.: Todo o conteúdo desta e de outras publicações deste site tem função informativa e não terapêutica.

***

Gostou deste conteúdo?

Compartilhe utilizando um dos botões abaixo!
Cadastre-se também na opção à sua direita “Seguir Psicologia Acessível” e receba os posts em seu e-mail!


10516729_1448233238791949_8127215912485502492_n


Sobre a autora:

Ane Caroline Janiro – Psicóloga clínica, idealizadora e editora deste blog.
CRP: 06/119556

Deixe um comentário (seu e-mail não será publicado)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s