Eventos

Evento em Campinas-SP: “Comemorações de 11/11 – Dia Municipal de Enfrentamento à Medicalização da Educação e da Vida.”


Por: Ane Caroline Janiro

E ontem foi dia de evento em Campinas-SP: “Comemorações de 11/11 – Dia Municipal de Enfrentamento à Medicalização da Educação e da Vida.”

Durante esta semana foram realizados alguns eventos com o pessoal do Despatologiza – Movimento pela Despatologização da Vida e com o apoio do médico sanitarista e vereador de Campinas, Pedro Tourinho, também autor da Lei do Dia Municipal de Enfrentamento da Medicalização da Vida.

10387461_342443849260227_6490859891213927825_n

IMG-20141113-WA0031

Ontem foi dia de palestra na Câmara Municipal da cidade com a psicóloga e professora da Faculdade de Educação da USP, C. Biancha Angelucci, que abordou o tema “Políticas Publicas e Patologização da Vida”. A mesa também contou com a participação do vereador Tourinho e da pediatra e professora da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp, Maria Aparecida Moyses.

IMG-20141113-WA0026

Um dos pontos centrais da palestra foi trazer o conceito de centralizarmos o ser humano em todos os processos, discussões e políticas públicas. Quando colocamos indivíduo e suas necessidades particulares no centro de tudo, passamos a respeitá-lo e deixamos de lado a ideia de que o outro precisa ser corrigido, medicalizado, consertado. As lutas relacionadas às Políticas Públicas então, devem sempre levar o lado “humano” em conta. Se estamos lutando pelo ser humano, devemos ouvi-lo antes de tudo.

As políticas públicas sempre são originadas de um processo conflituoso, de lutas, que nunca se findam. Sendo assim, lutarmos por melhores condições de atendimento e de trabalho enquanto profissionais da saúde e da educação, é sinônimo de reumanização.

Biancha também tratou de pontos como os limites para a manipulação da vida, ou seja, até onde é ético interferir na vida do outro no sentido de corrigir, de “curar” aquilo que talvez não tenha a necessidade de ser “curado”. E tratou dos fatores que impedem o funcionamento da ética e das políticas. Citou especialmente a violência como este fator de impedimento e, violência neste sentido específico, como significado de reduzir o ser humano à condição de “coisa”. Por exemplo: quando vejo o indivíduo como “o autista”, “o Down”, “o dependente químico”, eu o coisifico, deixo de vê-lo como humano em suas particularidades e faço com que ele seja apenas uma classificação, uma coisa. Esta ação então nos impede de centralizarmos o humano, como dito no início e lutarmos de forma ética por políticas públicas que atendam adequadamente nossas necessidades.

IMG-20141113-WA0012

A palestra foi finalizada com uma frase de Marilena Chauí: “O ideal ético da visibilidade só pode se realizar na prática política da democracia. E vice-versa.”

IMG-20141113-WA0001

 Na foto: Pedro Tourinho, Maria Aparecida Moyses, C. Biancha Angelucci e Ane Caroline Janiro (do blog Psicologia Acessível).

Links:

Despatologiza – Movimento pela Despatologização da Vida

CRP SP (Conselho Regional de Psicologia de São Paulo)

Fan Page Psicologia Acessível

***

Gostou deste conteúdo?

Compartilhe utilizando um dos botões abaixo!
Cadastre-se também na opção à sua direita “Seguir Psicologia Acessível” e receba os posts em seu e-mail!


10516729_1448233238791949_8127215912485502492_n


Sobre a autora:

Ane Caroline Janiro – Psicóloga clínica, idealizadora e editora deste blog.
CRP: 06/119556

Deixe um comentário (seu e-mail não será publicado)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s