Ansiedade Coluna Ane Caroline Janiro

TAG – Transtorno de Ansiedade Generalizada – o que é?


Por: Psicóloga Ane Caroline Janiro 

O nome é complicado “Transtorno de Ansiedade Generalizada -TAG”. Você pode já ter ouvido falar deste termo. Sabe o que é, quais os sintomas e causas?

TAG (vamos usar a sigla) é um transtorno relativo a um quadro prolongado de ansiedade. De acordo com o DSM-IV (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais IV), é um distúrbio associado a “preocupação excessiva ou expectativa apreensiva”.

Mas vamos ter cautela ao fazermos um autodiagnóstico, já que a ansiedade está sempre presente em nosso cotidiano e é extremamente natural que ocorra em qualquer ser humano perante situações de expectativa, medo, stress, entre outros. É um sentimento que, inclusive, pode ser mais corriqueiro em algumas pessoas do que em outras. Podemos começar a considerar a ansiedade como patológica quando ela se instala de forma prolongada, ou seja, além de persistir por períodos longos, interfere negativamente na vida do indivíduo, impedindo determinadas atividades.

No TAG, há uma preocupação e uma tensão excessiva e sem motivo definido, com pouco motivo ou mesmo com motivos sucessivamente criados pelo próprio indivíduo. Esta preocupação é difícil de ser controlada, mesmo quando se tem consciência de sua falta de fundamento.

Alguns sintomas físicos também podem se manifestar como resultado do TAG, alguns deles são:

  • Taquicardia
  • Fadiga
  • Irritabilidade
  • Insônia/dificuldade para dormir tranquilamente
  • Dores de cabeça
  • Dores no estômago/náuseas/diarreia
  • Dificuldade de concentração/distração, entre outros.

Quais são as causas?

Ainda não se sabe ao certo sobre as origens deste transtorno. Há muitas hipóteses, como situações traumáticas que podem desencadeá-lo, condições genéticas, fatores ambientais (como stress excessivo, má qualidade de vida), alguns transtornos de personalidade (como o Borderline por exemplo), abuso de álcool e outras substâncias e há até algumas hipóteses de fundo neurológico e biológico.

Tratamento:

O melhor tratamento só poderá ser indicado após o diagnóstico de um especialista e pode considerar administração medicamentosa e acompanhamento psicológico associados.

 

Imagem capa: Pexels

12009753_1145254608837345_2914420128489159683_n


Sobre a autora:

Ane Caroline Janiro – Psicóloga clínica, Fundadora e Administradora do Psicologia Acessível.
CRP: 06/119556

 


*Ao reproduzir este conteúdo, não se esqueça de citar as fontes.


Gostou deste conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!
Cadastre-se também na opção “Seguir Psicologia Acessível”e receba os posts em seu e-mail!


Sobre o Psicologia Acessível (saiba mais aqui).

21 comentários

    1. Já sofri MT com a tag mais hoje consigo controlar minhas ansiedades, procuro estudar sobre o assunto e estou tendo resultados,sei que a crise é horrivel mais quanto mais entendo do assunto Menas crises eu tenho.

      Curtir

      1. Olá, será que vc poderia me ajudar ? Eu estou passando por isso e é muito horrivel, não consigo controlar, todo dia tenho essas crises , vc tem algum contato para eu conversar ocm vc ? Só tenho 22 anos e sofro com isso desde os meus 17, mas de uns dias pra ca tem piorado muito

        Curtir

  1. O TAG é um transtorno muito triste e infelizmente muito comum em nossos dias! Causa um sofrimento terrível e precisa muito ser tratado e compreendido por quem desenvolve, e por toda a família. Nossos tempos são o ambiente “ideal” para que tais transtornos desenvolvam. Não é fácil!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Uma pessoa muito próxima de mim luta contra esse problema há muito tempo. Não é fácil. É preciso paciência, mas também coragem para encarar isso. Com a ajuda de uma psicóloga, ela diminuiu o impacto da ansiedade em sua vida e com atividade física foi melhorando mais ainda. Quanto mais informação tivermos sobre esse tema, menos pessoas sofrerão com isso.

    Parabéns!

    Curtido por 1 pessoa

  3. Eu sofro de TAG. Tomo medicação supervisionada por um psiquiatra. Sei o quanto é terrível saber que não consigo simplesmente relaxar e resolver o problema. Ele se instala como um monstro gigantesco. Mas tenho obtido melhoras e vou continuar lutando.

    Curtir

  4. Bom Dia!
    Gostei muito desse artigo, sofro desse transtorno e há três anos faço terapia cognitiva! A melhora tem sido significativa! Acho muito importante a abordagem desse assunto para que as pessoas possam compreender melhor o que se passa com quem sofre desse transtorno! Bjs! Obg.

    Curtir

    1. Olá Lilian, que bom que gostou!! E que bom também que tem notado melhora com o tratamento!
      É isso mesmo, é importante falarmos sempre sobre o assunto para que mais pessoas possam buscar ajuda da maneira adequada. Abraços e seja sempre bem-vinda!

      Curtir

  5. Eu estou com todos os sintomas e toda hoje fico com a sensação de que fiz algo errado, angústia, aperto no peito, coração acelerado etc…. Mas nao quero depender de remédios, eu procuro pensar em outra coisa e me distrair.

    ….

    Curtir

Deixe um comentário (seu e-mail não será publicado)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s