Entrevista com Graziela Bergamini, autora do livro: “Viagens de uma psicóloga em crise”.


Por: Ane Caroline Janiro

Além de escritora, Graziela é psicóloga e palestrante. Fez também cursos de extensão em “Human Emotions” em Harvard e “Family Couseling” em Lesley University, EUA. É formada em Dinâmica de Grupos e é facilitadora de grupos pelo Pathwork.

livro - viagens de uma psicóloga em crise

Seu livro, “Viagens de uma psicóloga em crise”, é uma leitura leve e bem humorada. Porém é capaz de nos remeter a uma profunda reflexão sobre crises que muitos de nós enfrentamos ao longo de nossa existência e sobre a forma como as percebemos.

“Uma estudante de Psicologia, entediada e cheia de dúvidas quanto à escolha da profissão, decide passar três meses na Índia, sozinha, para receber um choque cultural e chacoalhar sua compreensão cinza sobre a vida. A Índia é apenas um pano de fundo e representa uma viagem maior: a viagem interna. O livro não possui uma ordem cronológica, mas passeia pelo tempo livremente em divertidas e profundas histórias sobre a natureza humana.” Graziela Bergamini.

Confira como foi esta entrevista onde falamos sobre seu livro, sua carreira como psicóloga e escritora, “crenças negativas”, “Pathwork” e muito mais:

Ane Caroline – Graziela, é um grande prazer poder entrevistá-la, obrigada por aceitar o convite! Logo no início do livro você descreve como foi sua decisão por escrevê-lo. Além da disciplina, que você cita como essencial para um projeto como este, o que mais considera que foi necessário para que você concluísse e publicasse com sucesso o livro? E quais os desafios enfrentou durante este processo?

Graziela – Acho que além da disciplina, foi preciso coragem e determinação. Coragem para me expor como pessoa, ser humano, mulher e desapegar de qualquer controle que eu quisesse ter sobre o que os outros iriam pensar de mim. Determinação porque como não havia ninguém me controlando, me pedindo prazos, eu mesma tive que me impor uma data para terminar o livro. Várias vezes eu achei difícil e tive vontade de parar, mas por outro lado estava determinada a ter essa experiência de escrever essa história. Um dos desafios foi pesquisar quem poderia produzir os livros, revisar, diagramar e tal. Fui indo passo a passo, descobrindo caminhos a partir dos meus contatos. Eu não sabia absolutamente nada sobre o mundo da edição e publicação de livros. Ainda sei muito pouco, mas mais do que antes.

Ane Caroline – Como você vê o mercado literário no Brasil para quem está iniciando por estes caminhos? Acredita que há abertura para os novos escritores?

Graziela – Sim, acredito que há muito espaço para novos escritores, mas não da forma convencional que é conseguir uma editora que publique o livro porque a demanda é muito grande e as editores não dão conta de ler tudo o que chega para eles. As possibilidades hoje estão ligadas à produção independente, onde o autor vai atrás de produzir os livros e vender por ele mesmo, divulgando em redes sociais. Se o livro tiver um bom público, existe a possibilidade de alguma editora se interessar por ele, como foi o meu caso.

Ane Caroline – Este livro com certeza lhe trouxe uma ótima experiência como escritora, mas qual a contribuição você acredita que ele tenha te trazido como psicóloga?

Graziela – O livro foi escrito por todas as partes de mim, digamos (risos). Coloquei tudo o que eu tinha. Não coloquei apenas a profissional, mas às vezes ela aparecia. Eventualmente fui aprofundar algumas coisas das quais estava falando, mas a ideia era sempre deixar muito livre e fluido o relato das minhas experiências. Talvez o maior crescimento seja hoje, após ter um volume interessante de leitores que me procuram e me fazem uma série de perguntas que me fazem correr atrás de informações.

Ane Caroline – Graziela, você cita que a viagem à Índia “é apenas um pano de fundo e representa uma viagem maior: a viagem interna.” Como você acredita que o livro possa ajudar seus leitores a realizarem esta “viagem interna”?

Graziela – Adorei essa pergunta! Todo mundo já realiza a viagem interna, só de estar vivendo, mas muita gente não percebe a vida como uma viagem, ou seja, como um período temporário, feito de momentos e de experiências sequenciais. Acredito que o nosso mundo externo é um espelho do interno. No momento que isso vai ficando claro para cada um, fica mais fácil, produzirmos a vida que queremos ter em vez de ter uma vida que não queremos ou que não sabemos se queremos. Dar uma direção ao barco é fundamental, mas para isso precisamos saber que não somos objeto de nada, somos o sujeito e estamos criando o tempo todo, saibamos disso ou não.

Ane Caroline – Além de mencionar o tema em seu livro, você também ministra cursos e palestras a respeito de “Crenças Negativas”, certo? Pode nos falar um pouco sobre estas crenças e como você as aborda nestes cursos e palestras?

Graziela – As crenças são pensamentos limitantes, falsos, negativos que nos levam para exatamente o oposto do que estamos realmente querendo. São pensamentos muito poderosos porque ficam num nível subconsciente. Cada um tem muitas crenças falsas sobre si mesmo, os outros e sobre a vida. Essas crenças são sempre conclusões absolutas, rígidas, sem flexibilidade. É no momento em que passamos a duvidar delas e construir um novo olhar, que podemos mudar padrões de pensamento e comportamento. Acho que é o caminho mais estreito e certeiro para uma vida mais plena e autêntica. Mas dá trabalho, pode ser um processo longo porque nossa resistência é bem alta. Esses pensamentos tiveram uma função de proteção muito importante na infância e por isso, não queremos abrir mão deles tão facilmente. É preciso entender bem as consequências negativas que ele tem sobre a sua vida, é preciso querer mudar e ser mais flexível, é preciso acreditar que podemos realmente ter muito mais momentos de felicidade e realização. Nos cursos e palestras eu abordo o tema, tentando passar o quanto essas crenças tem um papel no dia a dia das pessoas. Onde há conflito, há crenças, onde há mal estar, sofrimento, há crenças. Por que então não atacar o problema indo direto na raiz?

Ane Caroline – Você aborda também outros temas em suas palestras?

Graziela – Abordo muitos outros temas: a criança interna, os mecanismos de defesa, autoridade, liderança, mudança de hábitos, autoestima, autorresponsabilidade. Todos são voltados para o desenvolvimento emocional do ser humano, esteja ele em contexto empresarial ou qualquer outro.

Ane Caroline – Graziela, você também é facilitadora de grupos pelo Pathwork. Pode nos explicar um pouco de como funciona esta metodologia?

Graziela – Esta metodologia é um trabalho de autoconhecimento que busca ensinar o indivíduo a descobrir quem realmente é, quais são suas maiores qualidades, como é sua essência, como ele a coloca no mundo. O trabalho também busca nos ensinar formas de conhecer a nossa própria sombra, nossas intenções negativas para então podermos transformá-las em intenções mais positivas. É um trabalho que o tempo todo mostra a nossa própria auto responsabilidade, ou seja, responsabilidade total pela nossa vida. Não há meios de fugir, quem cria nossa vida é a gente mesmo.

Ane Caroline – Quais os seus planos como escritora? Pretende publicar um novo livro?

Graziela – Sim, estou escrevendo o segundo, mas está meio devagar. Mas esse ano acredito que ele sai. Será na mesma linha, viagens e autoconhecimento.

Ane Caroline – Como o leitor pode adquirir seu livro?

Graziela – O livro está nas grandes livrarias, como a Saraiva, Livraria Cultura, Travessa, mas tem que encomendar. Também é possível comprar direto da editora Saberes.

Ane Caroline – Como podemos nos inscrever em seus cursos ou contratar suas palestras?

Graziela – A forma mais rápida de entrar em contato comigo é por email: graziela.bergamini@gmail.com, mas como sou ultra conectada (risos), também pode ser pelo Facebook, Instagram, ou Whatsapp.

Ane Caroline – Gostaria de deixar mais alguma mensagem aos seus leitores e aos leitores deste blog?

Graziela – Quero agradecer a você, pela oportunidade de falar um pouco sobre o meu trabalho, agradecer às suas perguntas, que foram interessantíssimas. Fiquei muito feliz com o convite. Estarei disponível para outras oportunidades. Quanto aos leitores, quero dizer que podem me contatar, sempre que puder responderei às perguntas. É muito importante estar próxima aos leitores. E parabéns pelo seu trabalho Ane!

Ane Caroline – Muito obrigada, Graziela!! Agradeço novamente pela disponibilidade e gentileza!

Se quiserem saber mais informações sobre a Graziela Bergamini e o seu livro, acessem: www.grazielabergamini.com.br

Se você já leu o livro “Viagens de uma psicóloga em crise”, deixe um comentário abaixo e conte o que achou. Comente o que achou da entrevista também!

***

Gostou deste conteúdo?

Compartilhe utilizando um dos botões abaixo!
Cadastre-se também na opção à sua direita “Seguir Psicologia Acessível” e receba os posts em seu e-mail!


10516729_1448233238791949_8127215912485502492_n


Sobre a autora:

Ane Caroline Janiro – Psicóloga clínica, idealizadora e editora deste blog.
CRP: 06/119556

Deixe um comentário (seu e-mail não será publicado)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s