Dicas Dicas de Livros Dicas de Recursos e Materiais Psicologia e Crianças

Brincar é coisa séria!

Como o ato de brincar pode contribuir para a aprendizagem e o desenvolvimento infantil?

Por: Psicóloga Ane Caroline Janiro

Como o ato de brincar pode contribuir para a aprendizagem e o desenvolvimento infantil?

O que consideramos hoje como as atividades mais importantes para o desenvolvimento e para a aprendizagem das crianças?

Muitos pais tem se preocupado cada vez mais em oferecer aos filhos possibilidades diversas de aprendizado incluindo em suas rotinas cursos de línguas, aulas de esportes, artes e outros compromissos. Sem dúvidas atividades como essas tem sua importância e contribuem para a formação, mas em muitos casos, porém, a rotina de tarefas é tão intensa que as crianças acabam sem tempo livre suficiente para os momentos lúdicos, ou seja, para brincar. E ainda, há vezes em que tanto os pais quantos os filhos encontram-se sem tempo para conviverem, para compartilhar momentos juntos. Alguns estudos hoje falam até mesmo em esgotamento pelo excesso de atividades que ocorre em algumas crianças.

Os momentos de brincadeira não devem ser encarados pelos pais apenas como distração ou como ócio e sim como parte do aprendizado e uma oportunidade de estimular a convivência familiar. Quanto mais essa proximidade for estimulada, mais os pais conhecerão seus filhos e mais farão com que o diálogo seja fácil e constante com eles.

Quando a criança brinca, ela expressa e organiza suas emoções, experimenta e (re)significa o mundo, desenvolve habilidades específicas e trabalha sua criatividade. Ainda, o brincar é capaz de impulsionar a criança para um estágio de desenvolvimento além daquele que ela se encontra e faz com que ela reproduza os comportamentos e os valores que ela vivencia.
As brincadeiras são também oportunidades para que a criança elabore conflitos, aprenda a lidar com frustrações, ansiedades e exercite a socialização. A criança quando brinca é capaz de transformar elementos por meio de sua subjetividade, de suas fantasias.
Assim, uma simples caixa de papelão pode se transformar, por exemplo, em um foguete nas mãos de uma criança, podendo ser mais divertido para ela do que um brinquedo eletrônico.

Para um desenvolvimento saudável, portanto, o brincar é essencial, assim como a participação da família nestes momentos sempre que possível.


> Este texto faz parte do E-book “80 Brincadeiras Educativas e Caseiras” CAPA E-BOOK 80 BRINCADEIRAS

“Este e-book foi desenvolvido pela psicóloga Ane Caroline Janiro e traz 80 opções de brincadeiras simples, educativas e caseiras, que podem proporcionar ótimos momentos de convivência e de aprendizado com as crianças. Outra característica das brincadeiras aqui apresentadas é a de buscar sempre utilizar materiais que normalmente já se tem em casa ou itens que sejam fáceis de providenciar.” Clique aqui e adquira o seu!!


Referências: Vygotsky, L. S. (1989). A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores (J. C. Neto, L. S. M. Barreto & S. C. Afeche, Trans.). São Paulo: Martins Fontes. Winnicott, D. W. (1975). O brincar e a realidade. Rio de Janeiro: Imago.


Gostou deste conteúdo? Compartilhe utilizando um dos botões abaixo!
Cadastre-se também na opção à sua direita “Seguir Psicologia Acessível” e receba os posts em seu e-mail!


10516729_1448233238791949_8127215912485502492_n


Sobre a autora:

Ane Caroline Janiro – Psicóloga clínica, idealizadora e editora deste blog.
CRP: 06/119556

3 comentários

Deixe um comentário (seu e-mail não será publicado)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s