Curta exemplifica sofrimento causado por comportamentos obsessivos


Este curta-metragem finlandês já soma mais de 4 milhões de visualizações na internet e reflete a respeito do sofrimento ocasionado pelos comportamentos obsessivos.

Diferente daqueles hábitos ou costumes que a maioria das pessoas tem, os comportamentos obsessivos são aqueles que aprisionam o indivíduo que, mesmo diante de grande sofrimento ou riscos evidentes, não consegue se libertar. A personagem no vídeo está claramente determinada a tricotar, sem parar, mesmo que isso lhe faça mal ou represente riscos contra sua própria vida.

É claro que o ato de tricotar surge como uma ilustração para outras situações que aprisionam (relacionamentos destrutivos, por exemplo) e também para pensamentos obsessivos.

Assista abaixo ao curta “The Last Knit“, de Laura Neuvonem:


Gostou deste conteúdo? Compartilhe utilizando um dos botões abaixo!
Cadastre-se também na opção à sua direita “Seguir Psicologia Acessível” e receba os posts em seu e-mail!


10516729_1448233238791949_8127215912485502492_n


Sobre a autora:

Ane Caroline Janiro – Psicóloga clínica, idealizadora e editora deste blog.
CRP: 06/119556

Saiba mais aqui.

43 opiniões sobre “Curta exemplifica sofrimento causado por comportamentos obsessivos”

    1. Olá, tenho este mesmo transtorno que vc e lhe parabenizo por você conseguir ter apenas vontade de arrancar, no meu caso, estou sem uma parte da minha sobrancelha e mesmo com um arrependimento imenso por fazer isso, eu não consigo parar. Se tiver alguma dica eu agradeço, pois meu caso já está bastante crítico. Parabéns pelo seu autocontrole, continue assim.

      Curtir

    1. Olá Zelia! Obrigada por acompanhar o blog. Este vídeo, assim como todas as postagens do Psicologia Acessível, são apenas informativas, com o objetivo de compartilhar informação e auxiliar na busca por auxílio profissional. O ideal é você buscar pessoalmente a ajuda de um psicólogo, converse com ele a respeito destes pensamentos que você citou, ele poderá lhe ajudar da forma correta. Grande abraço!! Continue nos acompanhando!

      Curtir

  1. Muitíssimo interessante, porque a personagem precisou chegar literalmente ao fundo do poço para conseguir enxergar sua obsessão.
    Na vida real, creio que naquele momento em que ela saiu, antes mesmo de apanhar a tesoura, deveria poder contar com o apoio de pessoas, amigos, familiares e até de um psicólogo.

    Curtir

  2. Muito bom e assustador também. Nossa, deve ser muito difícil pra quem tem um transtorno obsessivo e tem que lidar com o problema. Eu acredito que além do tratamento e da orientação de um psicólogo, a pessoa deva ter também um tratamento e um apoio espiritual. As duas coisas devem estar juntas.

    Curtir

Deixe um comentário (seu e-mail não será publicado)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s