Coluna Graziela Bergamini

Mudança de Carreira


Por: Graziela Bergamini
Psicóloga e Coach

Muito comum hoje  pessoas entrarem em “crise de carreira”. Não sabem se querem continuar onde estão ou se precisam fazer uma mudança radical. Muitas estão totalmente infelizes, arrastam-se para o trabalho onde  passam o dia inteiro cumprindo tarefas sem significado, executando ações automáticas como robôs. Não usam mais sua criatividade, sua capacidade de resolver problemas e criar soluções, não se relacionam de maneira significativa, fazem “o que dá”, porque “a vida é assim”.

Nosso lado profissional ocupa uma grande “fatia” da nossa vida. A realização neste aspecto não só é importante para a saúde mental individual, como está atrelada a saúde social.

Atualmente estou com 2 clientes que buscam definir o que querem. Uma está em vias de mudar de carreira, a outra, depois de algumas sessões, passou a tomar uma série de medidas para continuar na mesma profissão de uma forma mais independente e empreendedora –  está se redescobrindo enquanto profissional.

Eu mesma passei por este processo e de alguma forma venho passando a vida inteira. No entanto,  percebo o quanto amo o que faço e o quanto minha vida profissional vem melhorando cada vez mais, uma vez que vou me alinhando a meus novos interesses, necessidades e até demandas de mercado.

Já pensei em mudar radicalmente de profissão mas me questionei profundamente e percebi que precisava apenas de alguns ajustes. Às vezes achamos que a solução está na mudança da profissão em si, quando na verdade, poderíamos encontrar a solução fazendo algumas adaptações no ambiente  ou mudando de empresa, deixando de fazer ou diminuindo/dividindo algumas tarefas, fazendo mais o que gostamos, fortalecendo e aproveitando melhor nossos pontos fortes, incluindo tarefas novas,  buscando nos relacionarmos de maneiras melhores.

Mas o ponto principal antes de mais nada é olhar para dentro e responder minuciosamente, sem pressa algumas perguntas como por exemplo:

  • O que eu gosto mais neste trabalho?
  • O que eu não gosto?
  • O que poderia fazer mais e melhor?
  • O que posso diminuir?
  • O que posso fazer para tornar melhor o ambiente?
  • O que posso fazer para me relacionar melhor?
  • O que posso fazer para crescer, desenvolver meu lado profissional?
  • Quais aspectos percebo que seu eu melhorasse em mim, me ajudaria a ser mais produtiva e realizada?
  • Que aspecto de mim mesmo pode estar dificultando meu crescimento profissional?

Respondidas essas perguntas e mais algumas outras, teremos muito mais informações e recursos internos para saber que direção seguir e quais decisões tomar. Não é complicado. É simples, mas exige honestidade e coração aberto. Num processo de coaching ainda existem ferramentas interessantes para facilitar este processo de redescoberta.

Acredito que quando buscamos realização profissional ficamos mais felizes, fazemos melhor nosso trabalho e contribuímos mais. Nunca é tarde. Sempre é tempo. Estamos sempre em movimento, num processo de reinventar, inovar quem somos.
A insatisfação que sentimos está repleta de informações  importantes sobre como e porquê fazermos uma transição de carreira ou trabalhar alguns ajustes na mesma carreira.

graziela

“Graziela Bergamini é psicóloga e escritora. Fez cursos de extensão em Harvard  “Human Emotions” e em Lesley University, EUA “Family Couselling”. Formada em Dinâmica de Grupos e facilitadora de grupos pelo Pathwork (método de autoconhecimento). Atendimento em consultório particular desde 2006, palestrante desde 2010. Graziela é também autora do livro “Viagens de uma Psicóloga em Crise”, publicado em 2013.

Saiba mais: http://www.grazielabergamini.com.br/

***

Gostou deste conteúdo? Compartilhe utilizando um dos botões abaixo!
Cadastre-se também na opção à sua direita “Seguir Psicologia Acessível” e receba os posts em seu e-mail!

facebook_like_logo_1  Instagram-logo-full-official  twitter1 pinterest_logo


10516729_1448233238791949_8127215912485502492_n

Sobre a autora:

Ane Caroline Janiro – Psicóloga clínica, idealizadora e editora do Psicologia Acessível.
CRP: 06/119556

Sobre o Psicologia Acessível (saiba mais aqui).

2 comentários

  1. Levando em conta as perguntas que você levantou, percebi que estou meio infeliz com minha área de atuação. Identifiquei que o problema está na relação que eu tenho com o pessoal do meu trabalho e com a forma como as pessoas da minha área costumam agir.

    Como proceder em relação a isso ?

    Curtir

Deixe um comentário (seu e-mail não será publicado)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s