Colo demais deixa a criança mimada?


Por: Ane Caroline Janiro

Recebi esta dúvida algumas vezes e percebo que entre várias pessoas existe este conceito de que dar muito colo a uma criança pode deixa-la mimada, mal acostumada. O mesmo conceito existe quanto a acolher o choro do bebê.

Antigamente existia mesmo este consenso de que uma criança precisava aprender a “ser forte”, “independente”, “desapegada dos pais” e por isso não seria bom dar colo sempre que solicitado ou acudir o bebê no berço quando ele chora. Ainda hoje existem algumas teorias que afirmam que o ideal para a criança aprender a “se desapegar” ou a dormir sozinha é que ela seja deixada chorando até cansar no berço.

Primeiro, é preciso refletir sobre o que é “dar colo demais”. “Demais” é um termo bem relativo e por isso deve ser usado com cuidado. Devemos considerar o tempo disponível que os pais tem para dedicar às crianças, o contexto familiar, seu histórico, hábitos, entre outros fatores. Dar colo e acolher o choro pode ser considerado “demais”, por exemplo, quando estas atitudes não deixam espaço para que a família coloque limites ou ensine a criança a lidar com a frustração.
Por outro lado, uma criança que tem incansavelmente suas expectativas de acolhimento frustradas, tem grandes chances de desenvolver problemas com a sua autoestima e autoconfiança.

Não podemos considerar que seja excessivo acolher no berço o choro de um bebê que passou seus últimos meses na barriga da mãe, como se fossem um só, e agora precisa se acostumar a viver separado dela. Para um bebê, este é um processo difícil e tornar este momento mais acolhedor e gradual é totalmente saudável para a sua saúde mental.

O bebê sente muita necessidade do contato físico com a mãe e ele não chora no berço por birra, mas sim por necessidade de proteção, por se sentir sozinho e perdido, o que lhe causa uma angústia e um sofrimento grande. Chorar “só” porque quer colo, não é algo banal, mas sim uma necessidade psicológica real da criança.

Para que criar pessoas “desapegadas”?

Outro ponto a considerar é que precisamos desfazer o conceito de que, para criar pessoas independentes e autônomas, precisamos ensiná-las a serem “desapegadas” ou a não demonstrar suas emoções, muito pelo contrário. Uma criança que tem suas necessidades emocionais acolhidas e que aprende a expressar e a lidar com seus sentimentos, tem muito mais chances de se tornar um adulto independente, seguro de si e com uma boa autoestima. Qual a vantagem em criarmos uma criança “desapegada”, ou que aprenda por meio do sofrimento e do choro não acolhido a não contar com ninguém quando estiver com um problema emocional?

Vivemos em uma sociedade de desapego, onde quase tudo é descartável (inclusive algumas relações) e ensinar a uma criança que ela pode se apoiar emocionalmente naqueles que ama não é sinônimo de não colocar limites ou de mimar, é ensiná-la a confiar, construir relações genuínas e afetuosas e ainda, a acolher também, assim como é acolhido.

Muitos adultos que chegam ao consultório de Psicologia hoje com problemas em lidar com as suas emoções, trazem bagagens da infância, por que lá atrás não aprenderam a expressar e a compreender seus sentimentos, acumulam desconfianças, baixa autoestima, relações frágeis, entre outros. Por isso é tão importante cuidarmos das emoções das crianças.

Finalizo com uma frase do Dr. José Martins Filho, pediatra e presidente a ABP (Associação Brasileira de Pediatria): “Essa ideia antiga de que bebê tinha que deixar chorar para aprender era um crime… o apego, o aconchego e o acalentar são fundamentais para o desenvolvimento emocional da criança… dê colo para seu bebê, por favor!”


 

12009753_1145254608837345_2914420128489159683_n


Sobre a autora:

Ane Caroline Janiro – Psicóloga clínica, Fundadora e Administradora do Psicologia Acessível.
CRP: 06/119556

 



*Ao reproduzir este conteúdo, não se esqueça de citar as fontes.


Gostou deste conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!
Cadastre-se também na opção “Seguir Psicologia Acessível”e receba os posts em seu e-mail!


PNG - ONLINE IMAGE EDITOR - Copia.png

Sobre o Psicologia Acessível (saiba mais aqui).

Uma opinião sobre “Colo demais deixa a criança mimada?”

Deixe um comentário (seu e-mail não será publicado)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s