Modernidade líquida


Por: Niliane Brito e Elis Bitencourt

Com alguma constância é possível se deparar com um número significativo de pacientes que chegam para o atendimento psicológico associando o amor ao sofrimento. Segundo Bauman (Zygmunt Bauman, conhecido por suas análises do consumismo pós-moderno e das ligações entre modernidade e holocausto) estamos vivendo uma modernidade líquida, o amor líquido, melhor dizendo, permeado pela efemeridade e insegurança no qual nos deparamos atualmente nos relacionamentos.

Esse tipo de relação costuma ser bastante delicado, pois nunca teremos a garantia de que será algo passageiro, e se a pessoa se apaixonar? Sob esta perspectiva, a pessoa tende a criar alguns mecanismos de defesa como forma de evitar um possível sofrimento. Essas relações podem vir acompanhadas ou deflagrar um vazio existencial, dificultando assim, um contato mais genuíno com o outro.

Essas relações podem ser reflexo da sociedade contemporânea e imediatista, na qual, quando o outro não corresponde as nossas expectativas, tende-se a se buscar um novo relacionamento, seguindo a lógica que vivemos hoje. As pessoas não estão mais dispostas a “consertar” o que está errado no relacionamento, elas apenas partem para o próximo com uma bagagem cheia de conflitos e questões internas mal resolvidas.

A felicidade momentânea também é algo que ajuda a procura desses “amores de verão”, a busca por algo rápido, algo que não te prenda por muito tempo, que não corra o risco de te fazer sofrer. Destarte, a própria estação nos faz pensar dessa forma, um momento cheio de festas, de acessos fáceis, e de encontros rápidos e superficiais, onde não nos envolvemos ao ponto de mostrarmos quem realmente somos.

A busca por esse tipo de relacionamento pode ser um mecanismo de defesa, o medo de se decepcionar, de se envolver profundamente com outra pessoa, o medo do sofrimento, enfim, o medo da frustração.

Niliane Brito
Psicóloga – CRP: 03/IP12433
Elis Bitencourt
Psicóloga – CRP-03/12044
*Se desejar contato direto com as autoras basta enviar email para nilianealves@hotmail.com


 

Gostou deste conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!
Cadastre-se também na opção à sua direita “Seguir Psicologia Acessível” e receba os posts em seu e-mail!


 

12009753_1145254608837345_2914420128489159683_n


Sobre a autora deste blog:

Ane Caroline Janiro – Psicóloga clínica, idealizadora e editora do Psicologia Acessível.
CRP: 06/119556

Sobre o Psicologia Acessível (saiba mais aqui).

2 comentários em “Modernidade líquida”

Deixe um comentário (seu e-mail não será publicado)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s