[Filme] Precisamos falar sobre Kevin


Por: Psicóloga Ane Caroline Janiro

Um filme que gera incômodo e reflexão, “Precisamos falar sobre Kevin” aborda temas como a relação entre mãe/pai e filho e a psicopatia infantil, percebida desde o início do filme.

O filho primogênito de Eva demonstra sinais de psicopatia desde muito pequeno e durante a história são expostas as tentativas da mãe de compreender o que pode ter motivado os comportamentos horríveis de Kevin e também as de solucionar o mal relacionamento com o filho, tudo em vão. Vemos que as ações do menino parecem mesmo ser infundadas, explicando-se apenas pelo prazer em “ser mau”. Isso gera na mãe um sentimento de culpa e de incapacidade por não conseguir interferir no comportamento filho.

É interessante notar que, apesar de todos os sinais claros da psicopatia do garoto, essa hipótese não é conversada pelos pais. Algo que realmente ocorre: é um tabu falar sobre a maldade e a psicopatia infantil, a sociedade não tolera a ideia de que seja possível haver uma criança psicopata. Tão importante quanto perceber esta questão no filme, é trazer o tema para discussão, pois é preciso lidar com tais casos da maneira correta. Quanto mais se evita tratar o assunto, menores as chances de encontrar as estratégias adequadas para lidar com o problema.

Sinopse:

“Eva (Tilda Swinton) mora sozinha e teve sua casa e carro pintados de vermelho. Maltratada nas ruas, ela tenta recomeçar a vida com um novo emprego e vive temorosa, evitando as pessoas. O motivo desta situação vem de seu passado, da época em que era casada com Franklin (John C. Reilly), com quem teve dois filhos: Kevin (Jasper Newell/Ezra Miller) e Lucy (Ursula Parker). Seu relacionamento com o primogênito, Kevin, sempre foi complicado, desde quando ele era bebê. Com o tempo a situação foi se agravando mas, mesmo conhecendo o filho muito bem, Eva jamais imaginaria do que ele seria capaz de fazer.” 

Assista ao trailer:


 

cartaz_precisamosfalarsobre_cartaz_220x283

 

Precisamos falar sobre Kevin
Direção: Lynne Ramsay
Gênero: Drama, Suspense
Ano: 2012

 

 

 


 

Gostou deste conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!
Cadastre-se também na opção à sua direita “Seguir Psicologia Acessível” e receba os posts em seu e-mail!


12009753_1145254608837345_2914420128489159683_n


Sobre a autora:

Ane Caroline Janiro – Psicóloga clínica, idealizadora e editora do Psicologia Acessível.
CRP: 06/119556

Sobre o Psicologia Acessível (saiba mais aqui).

Deixe um comentário (seu e-mail não será publicado)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s