[Dica de Filme] “A Caça”


Por: Psicóloga Ane Caroline Janiro

Em pauta: a mentira infantil, julgamento social e relações familiares.

Na história deste filme, Klara, uma menina de 5 anos de idade vive a situação já conhecida da paixão infantil pelo professor. Ao ver que ele não corresponderia a essa sua fantasia, a garotinha diz à diretora da creche que Lucas, seu professor, lhe mostrou suas partes íntimas, o que não é verdade. Entretanto, mesmo sem que haja uma averiguação sobre os fatos, o professor é demitido da creche e passa a ser intensamente perseguido em sua cidade, fato que faz sua vida se tornar um grande pesadelo.

Alguns aspectos podemos analisar no filme e um deles é a forma como lidamos com a mentira infantil. No próprio filme, há uma fala que traduz a ideia de “as crianças nunca mentem”. Embora seja uma questão delicada pois é preciso ouvir atentamente a criança, principalmente em casos onde há a suspeita de abusos, nos coloca diante de um conflito onde precisamos estar cientes de que a mentira infantil realmente ocorre. No caso da personagem do filme, ela não o faz de maneira maliciosa, já que tampouco tem idade para compreender as dimensões de sua mentira, mas reproduz um diálogo presenciado em sua própria casa, de forma a “revidar” o sentimento de rejeição do professor em sua fantasia romântica.

Aqui, nos vemos diante de outra questão, que são os diálogos e as situações a que deixamos as crianças expostas, sem que estas tenham bases para compreende-los e vivencia-los da maneira correta.

Outro ponto claramente trabalhado no filme é a questão do julgamento que todos nós fazemos diante de determinadas situações, mesmo sem que tenhamos pleno conhecimento dos fatos. Por conta do ocorrido, a vida do personagem foi totalmente transformada e agora ele carrega consigo a imagem de pedófilo, rótulo que coloca em risco a sua liberdade, sua integridade física e seu futuro. Entretanto, é possível notar que o filme não tem a intenção de mostrar o personagem de forma vitimizada diante das pessoas que o perseguem e nem de fazer com que essas pessoas sejam vistas como cruéis, ao contrário, é possível que o espectador compreenda igualmente o ponto de vista de uma comunidade que se vê revoltada diante de um possível abuso a uma criança.

Um filme intenso e que suscita ótima reflexão.

Sinopse:
Lucas (Mads Mikkelsen) trabalha em uma creche. Simpático e amigo de todos, ele tenta reconstruir a vida após um divórcio complicado, no qual perdeu a guarda do filho. Tudo corre bem até que, um dia, a pequena Klara (Annika Wedderkopp), de apenas cinco anos, diz à diretora da creche que Lucas lhe mostrou suas partes íntimas. Klara na verdade não tem noção do que está dizendo, apenas quer se vingar por se sentir rejeitada em uma paixão infantil que nutre por Lucas. A acusação logo faz com que ele seja afastado do trabalho e, mesmo sem que haja algum tipo de comprovação, seja perseguido pelos habitantes da cidade em que vive.”

Assista abaixo ao trailer:

Direção: Thomas Vinterberg
Elenco: Mads Mikkelsen, Thomas Bo Larsen e Annika Wedderkopp
Gênero: Drama
País: Dinamarca
Ano: 2012
Classificação: 14 anos



Gostou deste conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!
Cadastre-se também na opção à sua direita “Seguir Psicologia Acessível” e receba os posts em seu e-mail!


12009753_1145254608837345_2914420128489159683_n


Sobre a autora:

Ane Caroline Janiro – Psicóloga clínica, idealizadora e editora do Psicologia Acessível.
CRP: 06/119556

Sobre o Psicologia Acessível (saiba mais aqui).

 

4 comentários em “[Dica de Filme] “A Caça””

Deixe um comentário (seu e-mail não será publicado)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s