Teoria propõe uma nova reflexão sobre vícios


Por: Psicóloga Ane Caroline Janiro

Este vídeo é uma adaptação do Best Seller de Johann Hari: “Chasing the scream” – ‘O primeiro e o último dia de guerra contra as drogas’ e propõe uma reflexão sobre tudo aquilo que já sabemos sobre dependência.

“O que causa o vício? Fácil né? Drogas causam dependência. Mas talvez não seja tão simples assim…” sugere o vídeo.

Através de um experimento na década de 70, o Psicólogo Bruce Alexander percebeu que poderia haver uma razão social e emocional que interferia na possibilidade de alguém se viciar. Este experimento foi relacionado ainda com a Guerra do Vietnã, onde 20% das tropas faziam uso de heroína e, apesar da preocupação dos EUA de que ao final da guerra essas pessoas se tornassem viciados e fossem um problema para o serviço de saúde, um estudo que acompanhou estes soldados concluiu que, ao fim da guerra e ao retornarem para suas casas, eles não se tornaram viciados, mesmo após a grande quantidade de droga que utilizaram. O que sugere que a teoria do professor Alexander pode fazer sentido, já que quando não se tem condições emocionais e/ou sociais satisfatórias, as chances de um indivíduo buscar nas drogas “recompensas” e “alívio” é muito maior. E a reflexão propõe ainda não só o vício em substâncias químicas, mas também em jogos, internet, pornografia e outros.

Assista abaixo ao vídeo e nos deixe um comentário dizendo o que acha desta teoria (ative as legendas em português):

 

Fonte: Kurzgesagt – In a Nutshell


Gostou deste conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!
Cadastre-se também na opção à sua direita “Seguir Psicologia Acessível” e receba os posts em seu e-mail!


12009753_1145254608837345_2914420128489159683_n


Sobre a autora:

Ane Caroline Janiro – Psicóloga clínica, idealizadora e editora do Psicologia Acessível.
CRP: 06/119556

Sobre o Psicologia Acessível (saiba mais aqui).

3 opiniões sobre “Teoria propõe uma nova reflexão sobre vícios”

  1. Esse Texto “Teoria propõe uma nova reflexão sobre vícios” é importante porque isso faz com que nós devamos refletir de maneira consciente e madura sobre algumas razões de uso de drogas. e demonstra o experimento de Psicólogo Bruce Alexander, que tem a explicação a respeito do fato de que ao fim de guerra, ao retornarem para a casa, os soldados não tornariam viciados, pois eles estavam viciados em drogas. assim sendo, tinha o uso consciente e razoável de heroínas. Pelo que entendi, essa razão pelo qual eles tinham o uso disso: Alívio para angustia, medo e ansiedade, principalmente superar o medo de enfrentar desafios, assim por diante. Mas outra coisa é a pior do que isso: viciado em celular, porque ninguém conseguiria agir sem celular – algemados com celular. Por isso, eles se chamariam de nomofóbicos (ficariam com o medo de ficar sem celular). Concluindo-se que se os vícios em qualquer, como celular, ponografia, tv, estão em excesso e viram doentio, as pessoas devem marcar consultas com psicólogos.

    Curtir

  2. Respeito esse estudo (Teoria) mas tenho minha própria teoria, e ela consiste em afirmar que todos, eu disse todos, somos seres viciosos, seres com vícios próprios. O vicio pode ser em nos “controlado”, ou “descontrolado”, socialmente bom ou socialmente ruim. Na questão do vicio das drogas para mim fica claro que nosso próprio organismo é um viciado em produzir “drogas” internas. A palavra droga é uma palavra muito pesada no final das contas a droga nada mais é que uma produção química fabricada e até usada em diversos medicamentos. Nosso corpo produz tantas substancias químicas que em alguns casos temos até que recorrer a remédios para controlar esse excesso. Qualquer vicio pode ser manifestado em qualquer pessoa. Na minha teoria um vicio só pode ser controlado e nunca “curado”. Não tem como você curar um processo natural do seu organismo. A noticia boa é que você pode reduzir a manifestação de um vicio que se encontra acentuado na sua mente/corpo, de forma que você viverá tranquilamente quando substituir um vicio por outro. No caso do drogado o problema é que ele não possui apenas um vicio ele possui muitos outros vícios atrelados, pena que são na maiorias os vícios “descontrolados”. O viciado esta repetindo diversos comportamentos viciosos, negação, possessão e dissimulação, são apenas alguns exemplos. Para finalizar quero fazer um paradoxo entre vicio e necessidade. Você toma agua? E uma necessidade ou um vicio? E um vicio “controlado”! Pode parecer um absurdo afirmar que apenas repetir comportamento é vicio, mas é isso mesmo. Cuidado com as repetições! Agua de mais mão faz bem e agua de menos também não. Você tem que controle o vicio exigido por seu corpo. Tem pessoas dizendo que se curou do vicio das drogas através de Deus/Religião. Você acredita? Se você for um viciado em religião sim! Se você for um viciado “controlado”, também acredita sim! Se você for um viciado “descontrolado” você finge que sim mas no fundo você não acredita. Entendo que o vicio das drogas não foi curado e sim substituído. Você agora é um viciado “controlado” na religião, logo, você também passa a ser um viciado “controlado” nas drogas e poderá voltar a usar ou não essa substancia, afinal para amenizar o impacto das drogas os próprios médicos indicam outras drogas.

    Curtir

Deixe um comentário (seu e-mail não será publicado)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s