Inclusão Psicologia do Esporte Psicologia e Deficiências

Jogos Paralímpicos: Goalball

Criado para reabilitação de veteranos de guerra, o goalball é disputado por atletas com deficiências visuais, que jogam vendados. No Rio 2016, dez seleções masculinas e 10 femininas buscam o pódio do esporte, disputado nos Jogos desde Toronto 1976.

Por: Psicóloga Ane Caroline Janiro

O Psicologia Acessível apoia os Jogos Paralímpicos Rio 2016, o maior evento esportivo do mundo para pessoas com deficiência. Assim, vamos ajudar na divulgação de informações sobre o evento e sobre todos os esportes que fazem parte dele.

Faltando apenas alguns dias para a Abertura Oficial das Paralimpíadas, que ocorrerá no dia 7 de setembro, todos os dias vamos publicar aqui curiosidades sobre cada um dos esportes.

Hoje vamos falar sobre o Goalball:

Criado para reabilitação de veteranos de guerra, o goalball é disputado por atletas com deficiências visuais, que jogam vendados. No Rio 2016, dez seleções masculinas e 10 femininas buscam o pódio do esporte, disputado nos Jogos desde Toronto 1976.

De olhos vendados, duas equipes de três jogadores devem marcar pontos lançando a bola (que tem guizos em seu interior) com as mãos em direção ao gol adversário e defender seu próprio gol.

uGgO7TQS

O jogo é dividido em dois tempos de 12 minutos, com um intervalo de três minutos. Vence a equipe que tiver mais gols ao final do jogo. Quando uma equipe abre vantagem de dez gols, o jogo é encerrado imediatamente – não importa o tempo da partida.

As equipes, formadas por três jogadores que atacam e defendem, não podem invadir a área do adversário.

Os jogadores jogam vendados o tempo todo e não é permitido tocar nos óculos sem permissão.

ATAQUE:

Cada equipe tem 10 segundos para arremessar ao gol adversário – quando o jogador faz o lançamento, a bola deve tocar o chão da sua parte da quadra antes de atingir a área da outra equipe.

DEFESA:

A equipe que está na defesa pode deitar no chão e tentar bloquear todo o gol dentro de uma área restrita, definida por linhas táteis.

PÊNALTI:

Se uma equipe cometer alguma infração que conceda o pênalti ao adversário, apenas um jogador tentará defender a cobrança.

ARBITRAGEM:

Além de arbitrar a partida, os juízes têm a função de narrar o jogo com comandos verbais que orientam os atletas sobre o que está acontecendo na partida.

>> Para adquirir seus ingressos e assistir às partidas de Goalball nos Jogos Paralímpicos Rio 2016, acesse este link!

Imagens e Fonte: Rio2016.com 


Gostou deste conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!
Cadastre-se também na opção à sua direita “Seguir Psicologia Acessível” e receba os posts em seu e-mail!


12009753_1145254608837345_2914420128489159683_n


Sobre a autora deste blog:

Ane Caroline Janiro – Psicóloga clínica, idealizadora e editora do Psicologia Acessível.
CRP: 06/119556

Sobre o Psicologia Acessível (saiba mais aqui).

Deixe um comentário (seu e-mail não será publicado)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s