Emprego Apoiado: possibilidade de inserção profissional para pessoas com deficiência


Por: Susana Joaquim Rodrigues

O Emprego Apoiado é uma tecnologia social utilizada em diversos países desde a década de 1980. É uma possibilidade de inserção das pessoas com deficiência no mercado de trabalho formal, de forma remunerada e competitiva, sendo uma alternativa às oficinas protegidas de trabalho. Trata-se de uma forma de inserção mais inclusiva que pressupõe a empregabilidade, ou seja, a premissa de que a pessoa com deficiência pode ser um trabalhador/colaborador, contribuindo para o crescimento da empresa. O valor da Presunção de Empregabilidade afirma que todas as pessoas são capazes de trabalhar e têm o direito ao trabalho, com remuneração digna e benefícios adequados (ITS Brasil, 2013).

Diferentemente das oficinas protegidas, que isolam as pessoas com deficiência, através do Emprego Apoiado, a pessoa vai se inserir em uma empresa real, como qualquer outro trabalhador, respeitando-se claro, as suas especificidades. Essa metodologia pretende criar ambientes inclusivos, que possam receber todas as pessoas, ao invés de treinar indivíduos com deficiência para executarem tarefas básicas e rotineiras.

O Emprego Apoiado é um programa personalizado, pensado e executado para cada indivíduo que pretende se colocar no mercado de trabalho. Parte da vontade da pessoa com deficiência de buscar uma colocação profissional. A pessoa que busca essa metodologia é acompanhada em todas as etapas por um consultor. O primeiro passo do programa é a definição do perfil profissional, onde são analisadas, bem como muitas vezes, descobertas, as competências, as habilidades, as limitações, os desejos e as potencialidades do sujeito. O perfil é traçado através de entrevistas, conversa com os familiares, observações e avaliações situacionais (ITS Brasil, 2013).

Após essa primeira etapa, começa-se a pensar conjuntamente, as possibilidades de emprego. Essa busca pode ocorrer na própria comunidade ou em empresas que estejam com vagas abertas. Há também a possibilidade de criação de uma vaga ainda não existente em determinada empresa de interesse. Escolhida a empresa, que pode ser desde o mercadinho da esquina até uma grande multinacional, o consultor fará a análise da vaga oferecida ou a ser criada e/ou customizada. Nessa análise é levada em conta a cultura da empresa, as exigências para a execução do trabalho, as necessidades de adaptação e a disponibilidade de apoios. Dentre os apoios estão presentes as tecnologias assistivas e as pessoas de referência. Havendo compatibilidade entre as necessidades da empresa e o perfil do sujeito, inicia-se a negociação para a contratação.

O consultor segue acompanhando o empregado após a contratação, pois após o início do trabalho é possível avaliar melhor as necessidades de adaptação da empresa e as necessidades de orientação e formação do empregado. Nessa etapa o consultor mantém reuniões periódicas com o empregado e com a gestão da empresa, podendo também realizar encontros com os demais colegas e setores, buscando a instauração de uma cultura inclusiva no ambiente de trabalho. Além disso, o Emprego Apoiado busca o aperfeiçoamento do sujeito e uma melhora constante na sua carreira profissional e na sua qualidade de vida.

O Emprego Apoiado é uma proposta que traz benefícios tanto para as pessoas com deficiência quanto para as empresas que buscam a contratação destas, uma vez que possibilita uma maior congruência entre as necessidades da empresa e o perfil do empregado. Com isso é possível superar o assistencialismo e o mero cumprimento da Lei 8213/91, que obriga as empresas a preencherem de dois a cinco por cento dos seus cargos com beneficiários reabilitados do INSS ou com pessoas com deficiência. Empregando sujeitos com o perfil mais indicado para a vaga, observa-se uma maior satisfação de ambas as partes. Para a pessoa com deficiência é uma oportunidade de autoconhecimento e de crescimento profissional, que possibilita uma colocação mais condizente com os seus desejos e necessidades. Esse fator também colabora para a diminuição do abandono do emprego logo após a contratação, drama vivido por muitas empresas em dificuldades com o cumprimento da Lei.

O Emprego Apoiado é indicado para pessoas com qualquer tipo de deficiência e para qualquer empresa que deseje empregar funcionários com deficiência.

Referências:

Emprego Apoiado: curso de ead para a inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho – [Instituto de Tecnologia Social, Secretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social-SECIS]. — São Paulo: Instituto de Tecnologia Social / MCTI-SECIS, 2013.—
http://www.itsbrasil.org.br/

LEI Nº 8.213, DE 24 DE JULHO DE 1991.

Imagem: Its Brasil

Colunista:

Susana Joaquim Rodrigues
CRP 07/15823

Psicóloga com atuação clínica, especialista em Educação Especial e Inclusiva, membro da Sociedade de Psicologia do Rio Grande do Sul.
Contatos:
Telefone: (51) 95396145
Email: susipsique@yahoo.com.br
Facebook: /psicologasusanajoaquimrodrigues
Instagram: @psicologasusanarodrigues

 

*Ao reproduzir este conteúdo, não se esqueça de citar as fontes.


Gostou deste conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!
Cadastre-se também na opção “Seguir Psicologia Acessível”e receba os posts em seu e-mail!


PNG - ONLINE IMAGE EDITOR - Copia.png

Sobre o Psicologia Acessível (saiba mais aqui).

Deixe um comentário (seu e-mail não será publicado)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s