Coluna Cleunice Paez transtorno de personalidade borderline Transtornos de Personalidade

Borderline, a extremidade sentimental

Instabilidade emocional, a palavra mais certa para este transtorno. Border, estar na linha, na borda.

Por Cleunice Paez

Instabilidade emocional, a palavra mais certa para este transtorno. Afetos e comportamentos confusos e incompreensíveis, esta é a realidade de um Borderline. Consideráveis prejuízos e alto risco de suicídio. Border, estar na linha, na borda.

Este transtorno talvez seja um dos mais complicados, possuem grande dificuldade em concluir tarefas e instabilidade emocional, muita crises de identidade e muitas vezes acompanhadas de automutilações e ferimentos, abuso de drogas e psicotrópicos. Suas relações amorosas são baseadas na intensidade em tudo, assim como alternâncias na alegria e tristeza aos extremos.

São pessoas conhecidas por comportamentos impulsivos e às vezes agressivos. O borderline tem dificuldades vindas de uma infância desorganizada mentalmente, assim como a inconstância no apego com os pais, este visto como segurança e em outros momentos como ameaçador e medo.

Na maioria dos casos de borderline os pais eram punitivos, tiveram alguma experiência traumática ou houve erro de processamento de pensamento. Estes traumas desencadeiam uma vida cheia de esforços para evitar o abandono seja real ou imaginário.

A impulsividade é um dos grandes alertas, pois podem desencadear vícios e até comportamentos perigosos, as perturbações de identidade e de sentimentos, fazem com que suas reações sejam imprevisíveis. Os afetos geram muita ansiedade e irritabilidade, mudando seu humor de um momento para outro. Sentimentos de vazio se tornam crônicos por serem intensos, aumentam o apego sufocando o outro, ou ao extremo, se torna raiva.

O excesso de emoções do borderline pode liberar opióides, uma espécie de analgésico natural que o corpo produz, capaz de diminuir a dor durante as mutilações em momentos de alta tensão emocional. O corpo fica condicionado a liberar este analgésico em todos os momentos que se sentir tenso, fortalecendo o comportamento repetitivo de automutilação.

De acordo com a terapia cognitiva comportamental, o borderline possui frequentemente pensamento do tipo tudo ou nada, designado como pensamento dicotômico, visto como um erro cognitivo.

O que a terapia cognitiva comportamental oferece é organizar quais os fatores são ameaçadores, questões de risco e todo o processamento de erros de pensamento que podem ser trabalhados em terapia.

Desde que ocorra a colaboração do paciente, pode-se conseguir identificar os desencadeadores de situações estressoras e ressignificar momentos novos.

Muitas vezes o borderline se envolve com parceiros que partilham dos esquemas do transtorno, mantendo um relacionamento instável e em constante conflito. Como isso pode modificar comportamentos e alterar até a dinâmica do relacionamento, pode ser necessário terapia de casal ou individual do parceiro, para que quebre o círculo vicioso e assim realizem novos comportamentos frente a conflitos.

Imagem capa: Pinterest

Colunista:

Cleunice Paez
06/103445

Psicóloga pela UNIP
Especialista em Terapia Cognitiva Comportamental – CETCC
Especialista em Psicologia Jurídica – UNICID
São Paulo- SP
Contato:
(011) 970172525 
http://www.psicologavilamariana.com.br
Email: paez.psicologa@gmail.com

*Ao reproduzir este conteúdo, não se esqueça de citar as fontes.


Gostou deste conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!
Cadastre-se também na opção “Seguir Psicologia Acessível”e receba os posts em seu e-mail!


PNG - ONLINE IMAGE EDITOR - Copia.png

Sobre o Psicologia Acessível (saiba mais aqui).

5 comentários

  1. Estou convivendo com uma pessoa, que acredito eu tenha esse transtorno, estamos juntos a 4 anos, casados a 9 meses. estou no meu limite, nao tenho mais amigos nao posso fazer nada sem a permissão dela, tudo gira em torno doq ela acha q e certo e quais os proximos passos da nossa vida. Estou cansado me sentindo doente preciso de ajuda.

    Curtir

Deixe uma resposta para Thiago Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: