Sobre se cuidar e o cuidado com o outro


Por: Raísa D. Giumelli

Já pensou se pudéssemos ver os nossos órgãos e o de outras pessoas? Iríamos nos deparar com pulmões rosinhas, e alguns cinzas; intestinos sem gordura, outro com; coluna vertebral de alguns para um lado, de outros para outro, alguns ossos gastos e outros novinhos. E já imaginou se pudéssemos ver os nossos sentimentos e pensamentos? Que cara o medo, a ansiedade, o amor teriam? Quando algum amigo dissesse “estou com depressão” você poderia ver a depressão dele.

Será que vendo tudo isso iríamos cuidar melhor de nós mesmos? Iríamos valorizar mais nossas emoções? A empatia pelo próximo iria aumentar? Arrisco, e respondo que não. Está certo, dizem que só acreditamos naquilo que vemos. Vou além: só acreditamos naquilo que experienciamos. Porque o que fica do que vemos é como reagimos, como nos sentimos, quais os pensamentos que surgiram.

Pode ser que, se pudéssemos olhar o nosso interior, no início faria diferença. Porém, depois não seria mais algo novo, mesmo que visível. As pessoas se acostumariam e entrariam no automático. Posso estar falando coisas que não concordem, mas tenho certeza de uma coisa: eu não quero viver no automático. Não quero só ver, só saber, só me acostumar, isso não me muda. Eu quero é experienciar, e me desabrochar pra vida.

Então acolha seu corpo, sua mente, seus sentimentos. Permita-se entrar em você mesmo, se conhecer. Garanto que encontrará muita coisa nova. Quer experi(enciar)mentar?

Imagem capa: Pinterest

Raísa D. Giumelli
CRP:12/13650

Formada pela Universidade da Região de Joinville (UNIVILLE)
Cursando especialização em Psicologia Clínica
na abordagem da Gestalt-Terapia no CEG/SC.
Atende adolescentes, adultos e idosos em Joinville,SC.
Participação de ações voltadas à saúde mental em locais como
shoppings, escolas, universidades.
Temas já abordados: suicídio, depressão, campanha Janeiro Branco.
Artigo científico publicado na Revista da Abordagem Gestáltica (2016, v.22, nº1)
sobre o tema “Convivência com animais de estimação: um estudo fenomenológico”.
Contatos:
Celular (47) 99935-5813
E-mail: raisapsicologia@gmail.com
Facebook.com/psicologaraisa

*Ao reproduzir este conteúdo, não se esqueça de citar as fontes.


Gostou deste conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!
Cadastre-se também na opção “Seguir Psicologia Acessível”e receba os posts em seu e-mail!


PNG - ONLINE IMAGE EDITOR - Copia.png

Sobre o Psicologia Acessível (saiba mais aqui).

Deixe um comentário (seu e-mail não será publicado)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s