O Narcisista e sua personalidade


Por Cleunice Paez

Pessoas com a personalidade narcisista possuem uma autoconfiança muito alta e preocupação excessiva com sua imagem. Sempre estão em busca de status, reconhecimento e superioridade, podem ocupar grandes cargos de poder.

Ao mesmo tempo em que demonstram serem superiores, possuem muita dificuldade a aderir às normas sociais e leis, entende-se que nem sempre o que vale aos outros, vale para si. Justamente por serem muitos centrados em si, apresentam arrogância e indiferença, se os contatos forem úteis de algum modo conseguirá manter proximidade com estas pessoas.

 Em discussões, conseguem facilmente transferir a culpa ao outro, podem até possuir relações de longo prazo, mas dificilmente conseguirão ter intimidade, pessoas podem ser apenas instrumentos para seu ego.

Julgam-se merecedores de projetos grandiosos e geram expectativas altas, quando isso não ocorre o abatimento pode ser muito forte, ficam deprimidos e logo que se recuperam buscam o status com muita voracidade.

O narcisista pode ser agressivo, caso sinta que seu exibicionismo foi ameaçado por outro e que isso feriu seu ego, pois acredita ser dominante no ambiente.

Carrega crenças de inferioridade que hipercompensa com elogios e reconhecimento, dificilmente mostram tristeza, pois acreditam que isso pode destruir sua imagem ou seu poder, já que o narcisista não se limita a imagem pessoal, mas também ao poder.

Ter a auto estima elevada não significa que a pessoa seja narcisista, mas que talvez seja confiante em suas ações, quando tem outras características irreais marcantes podemos considerar que tenha relação com esta personalidade.

Mas afinal, quando isso pode ser prejudicial? Justamente pela dificuldade de empatia e na compreensão dos sentimentos dos outros, tem a tendência a não ter relacionamentos duradouros, a menos que o outro compense a elevação do seu ego. Assim como, as desordens sociais, pelo entendimento de que merece ser tratado de forma especial pode gerar muitos conflitos, sentimentos de vingança e até agressões. O constante reforço de valorização e de imagem feito pelos outros, fortalece o ego do narcisista e assim começa a dificuldade em manter esta atenção para si, pode-se tornar desgastante.

Em um trabalho terapêutico, podem ser questionadas as desvantagens em manter estes comportamentos exacerbados da personalidade, assim como os prejuízos causados por eles. Costumam não serem muito adeptos à terapia, pois o autoconhecimento pode ativar sentimentos desagradáveis. Por se considerarem auto-suficientes e merecedores de bons terapeutas, precisam se permitir as mudanças, mas também na tentativa de construção de vínculo e empatia com o terapeuta.

Imagem capa: Pinterest

Colunista:

Cleunice Paez
06/103445

Psicóloga pela UNIP
Especialista em Terapia Cognitiva Comportamental – CETCC
Especialista em Psicologia Jurídica – UNICID
São Paulo- SP
Contato:
(011) 970172525 
http://www.psicologavilamariana.com.br
Email: paez.psicologa@gmail.com

*Ao reproduzir este conteúdo, não se esqueça de citar as fontes.


Gostou deste conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!
Cadastre-se também na opção “Seguir Psicologia Acessível”e receba os posts em seu e-mail!


PNG - ONLINE IMAGE EDITOR - Copia.png

Sobre o Psicologia Acessível (saiba mais aqui).

Deixe um comentário (seu e-mail não será publicado)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s