Refletindo sobre a série: 13 Reasons Why


Por: Andressa de Oliveira Cesa

Quantas vezes você já viu algum conhecido/amigo na rua e passou rapidamente perguntando: “oi, tudo bem?” sem ao menos querer saber de verdade se está tudo bem ou não? Ou melhor, quantas frases feitas você diz no seu dia a dia, que são apenas indícios de contato?

Muitas, eu respondo. Porque não é só você que diariamente faz isso, todos nós, seja em grande ou pequena quantidade fazemos. O problema é quando esse formato de boa convivência não se aprofunda e se torna apenas cenas automáticas, uma atrás da outra.

Isso, ao meu ver, é o que acontece com a personagem principal, Hanna Baker, da série 13 Reasons Why, que ultimamente está sendo tão comentada. E sinceramente, porque não estaria? A série traz temas bastante relevantes, como machismo, homofobia, auto aceitação, autoestima, e principalmente, suicídio, o tema central da série.

A história é contada pela própria Hanna, de forma forte e crua sobre a realidade de uma garota que se afunda dia após dia em seu desespero ao ponto de cometer suicídio. Essa história, pode estar sendo vivenciada por milhares de adolescentes hoje. E a diferença entre encontrar seu filho ou seu amigo vivo sentado na frente do computador, ou inconsciente em algum lugar da casa é: DIÁLOGO.

Diálogo este que aconteceu várias vezes apenas no pensamento de Hanna, fazendo-a se sentir em gotas homeopáticas, cada vez mais impotente, confusa, morta.

Por isso pais, irmãos, amigos: abra a porta e deixe ela sempre aberta para a possibilidade de dialogar. Converse com seus familiares, amigos, professores, colegas e com um psicólogo também. Seja qual for a sua dificuldade, um psicólogo pode te ajudar, e quanto mais cedo você entender isso, melhor para você.

Investir em um processo de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal é uma ESCOLHA de autocuidado. Fazer psicoterapia de uma vez por todas não é atestado de loucura, MUITO PELO CONTRÁRIO. Fazer psicoterapia é um investimento exclusivo em você. É uma oportunidade para se permitir crescer, criar autossuporte e dizer: agora eu estou no comando.

Imagem capa: Link

Andressa de Oliveira Cesa
CRP 12/11696

Psicóloga, atua em Psicoterapia com foco em adolescentes e adultos para gerenciar conflitos de forma saudável, trilhando seu caminho rumo a maturidade emocional.
Além de atuar no processo de escolha profissional do adolescente ou vestibulando,
assim como do jovem que está em dúvida do seu futuro profissional,
ou na escolha de uma nova carreira.
Formada pela Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI em Itajaí/ SC.
Contato:
andressacesa@gmail.com
Facebook.com/espacohumanity

*Ao reproduzir este conteúdo, não se esqueça de citar as fontes.


Gostou deste conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!
Cadastre-se também na opção “Seguir Psicologia Acessível”e receba os posts em seu e-mail!


PNG - ONLINE IMAGE EDITOR - Copia.png

Sobre o Psicologia Acessível (saiba mais aqui).

Deixe um comentário (seu e-mail não será publicado)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s