Dicas para vencer a ansiedade


Por: Joscelaine Lima

O mundo atual é muito competitivo, individualista, egoísta. As pessoas pensam apenas em si mesmas, ficam ocupadas em resolver seus próprios problemas, envolvidas nas redes sociais. São poucos os que se reúnem com amigos para conversar, e, os que fazem, em sua maioria, ficam no celular, não dando atenção a quem está ao redor.

Esta forma de viver tem criado muitas pessoas doentes, ansiosas, deprimidas, preocupadas. As pessoas vivem sempre apreensivas, com medo, em alerta constante, causando também sintomas físicos, como: taquicardia, sudorese, tremores, tensão muscular, aumento das secreções, aumento da motilidade intestinal, dor de cabeça, entre outros.

A ansiedade é uma sensação ou sentimento que vem da excessiva excitação do Sistema Nervoso Central (SNC) quando interpretamos uma situação de perigo. Toda esta excitação acontece decorrente de uma descarga de um neurotransmissor chamado Noradrenalina.

Desde o princípio da humanidade a Ansiedade existiu, ela demandava uma reação de luta, fuga ou evitamento diante da situação que nossos ancestrais viviam. Então, o SNC preparava-se para alguma ação, precisava ficar em alerta para lutar ou fugir do perigo à sua frente. Atualmente nosso organismo reage da mesma forma quando lhe transmitimos uma situação de perigo, mesmo que não seja fisicamente real.

Os perigos que enfrentamos hoje vão além do perigo de vida biológico. Perda de status, conforto, poder econômico, saúde, afetos, amizades, privilégios, possibilidade de concretizar interesses, etc. podem desencadear o estado ansioso. Em estados de desequilíbrio emocional, o simples contato com o novo, com situações inesperadas e desconhecidas são o suficiente para disparar estados ansiosos.

A principal característica psíquica do estado ansioso é uma excitação, uma aceleração do pensamento, como se estivéssemos elaborando, planejando uma maneira de nos livrar do perigo da maneira mais rápida possível.

Este movimento mental, na maioria das vezes, causa certa confusão, uma ineficiência da ação, um aumento da sensação de perigo e de incapacidade de se livrar dele, o que configura um círculo vicioso, pois esta sensação só faz aumentar ainda mais o estado ansioso. “Mente acelerada é mente desequilibrada”.

A ansiedade pode ter uma origem genética. Nestes casos, as manifestações podem ser bastante precoces, sendo a criança desde cedo agitada, hiperativa, que chora com facilidade, etc. Uma infância carente e problemática, onde os pais têm dificuldade de passar afeto e suprir as carências afetivas da criança, faz com que ela se sinta insegura, causando a sensação de que coisas ruins podem acontecer a qualquer momento.

Existe dificuldade de incorporar fatos novos ou desconhecidos. O velho ou conhecido traz a sensação de segurança e controle, já o novo, tem a capacidade de potencializar a sensação de medo no sentido de que algo ruim ou perigoso pode vir a acontecer. Traumas de infância, grandes sustos, perdas afetivas ou materiais também podem desencadear quadros ansiosos.

Diante do exposto acima, surge a questão sobre como lidar com a ansiedade. Uma estratégia simples é a respiração profunda, liberando o ar dos pulmões. A frequência respiratória precisa ser diminuída, pois, ela pode controlar o corpo e a mente. Este tipo de exercício deve ser feito por alguns minutos e deve-se tentar substituir os pensamentos negativos por positivos.

Entenda que quando um problema novo se configura a sua frente, a solução não está na sua mente, em seu pensamento, e sim no fato em si. Olhe para o novo, procure entendê-lo, buscando boas informações. Se o problema é algo que não pode ser resolvido, procure não pensar nele, tente distrair a sua mente com outra coisa, tente não pensar na situação e em suas consequências.

Aceite a falta de controle, abra mão da prepotência da sua mente, e entenda que não somos superpoderosos, o que está além do nosso melhor esforço não podemos controlar.

É importante aceitar a possibilidade de perder, não querer ganhar a qualquer custo, pois isto acelera a mente e aumenta e muito a chance de derrota. Aceite conviver com a insegurança quando ela surgir a sua frente, desta forma ela irá embora e a sua mente se acalmará. Quanto mais você tentar se livrar dela, mais ela se tornará ansiedade.

Cada vez que você começar a ruminar pensamentos negativos, combata-os com pensamentos positivos, faça alguma atividade agradável. Com persistência e prática, abandonar o pensamento ansioso tornar-se-á um hábito.

É bom e necessário diminuir o ritmo e relaxar. A atividade física pode ser uma excelente fonte de relaxamento, permitindo ainda que a pessoa quebre o seu padrão de pensamento ansioso. Reformular a forma como encaramos situações que causam ansiedade, interpretar certas situações estressantes, como falar em público, como sendo emocionante em vez de assustador pode conduzir a um melhor desempenho. Não tente se convencer de que está calmo, admita que está animado. Não dar um valor tão grande ao desempenho em tal situação é importante para seu bem-estar.

Faça uma lista das suas preocupações, defina prioridades e faça planos para a sua resolução. Se você começar a refletir ansiosamente sobre uma situação que já tenha planejado, e perceber que está com pensamentos negativos e catastróficos na sua mente, respire fundo, e olhe ao seu redor. Observe as árvores, o céu, ouça os sons ao seu redor, receba estímulos agradáveis através dos sentidos. Aproveite as cenas positivas no ambiente ao seu redor, faça uma caminhada em um lugar agradável, ouça uma música, faça algum artesanato, uma massagem relaxante, etc.

Resumindo: Viva o momento presente; Medite; Relaxe; Mude a rotina; Alimente-se bem; Faça exercícios físicos; Mude o padrão de pensamento; Faça atividades que proporcionem bem-estar; Use as boas emoções como aliadas! Se, com todas estas ações colocadas em prática você ainda se sentir ansioso (a), busque ajuda psicológica e/ou médica, estes profissionais irão lhe ajudar!

Imagem capa: stocksnap.io

Colunista:

Joscelaine Lima
CRP: 12/14672

Psicóloga clínica, formada pela Universidade 
do Oeste de Santa Catarina (UNOESC) em 2015.
Atende em São Miguel do Oeste-SC.
Contatos:
Facebook.com/JoscelainePsicologia
Whatsapp: (49) 992028970

*Ao reproduzir este conteúdo, não se esqueça de citar as fontes.


Gostou deste conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!
Cadastre-se também na opção “Seguir Psicologia Acessível”e receba os posts em seu e-mail!


PNG - ONLINE IMAGE EDITOR - Copia.png

Sobre o Psicologia Acessível (saiba mais aqui).

4 opiniões sobre “Dicas para vencer a ansiedade”

Deixe um comentário (seu e-mail não será publicado)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s