O brincar e a aprendizagem


Por: Joscelaine Lima

A fase da vida em que aprendemos mais, absorvemos conhecimento com maior facilidade e captamos as novidades é a infância. Também é na infância que vivemos a brincadeira, a fantasia, a criatividade, por isto, é imprescindível que o brincar, o lúdico, esteja presente no momento da educação e aprendizagem.

A educação lúdica se dá usando brincadeiras, desenhos, jogos, despertando a atenção e percepção da criança para a aprendizagem através de ferramentas que atraiam sua atenção, que são de seu interesse e despertam prazer na criança.

O lúdico na educação é muito importante, pois é algo pelo qual a criança tem interesse, tornando a aprendizagem algo atrativo e não apenas uma obrigação ou alguma coisa chata, levando a criança a aprender com maior facilidade, pois a brincadeira é seu meio de expressão. Quando o professor consegue usar técnicas lúdicas para interagir com a criança, esta aprende com mais facilidade, principalmente se estas brincadeiras envolvem emoções, pois aquilo que é vivido com emoção é mais fácil de ser lembrado, de ser gravado na memória e a brincadeira geralmente envolve as emoções.

Através do brincar se trabalham as emoções, o respeito ao próximo, o dividir, as diferenças, o sentimento positivo de ganhar e o negativo de perder que podem e devem ser trabalhados pelo adulto que participa da brincadeira, levando a reflexões sobre as oscilações da vida, fazendo a criança aprender a lidar com as frustrações e assimilar o valor de cada momento e sentimento.

A criança desde bem cedo pode e deve aprender ludicamente, para o bebê existem brinquedos com formas geométricas que podem ser usados e já despertam a aprendizagem. O ensino de forma lúdica pode ser aplicado a todas as idades, não apenas às crianças, mas aos adolescentes, adultos e principalmente idosos que podem aprender com o lúdico.

Técnicas como o desenho, jogos e dinâmicas de grupo – que é uma forma de brincar, podem ser aplicadas tanto no ensino formal quanto no ensino na área profissional, terapêutica, entre outras. Então, não existe limite de idades, entretanto, para o público infantil, a aprendizagem lúdica deve predominar no ensino.

Não apenas professores, mas, os pais e outras pessoas que trabalham com o público infantil, devem usar o lúdico de todas as formas possíveis. Uma delas, como foi dito, é o desenho, no qual a criança revela muito de si e permite um melhor olhar e entendimento do que lhe faz bem ou angustia.

Outra atividade muito importante é a de contar histórias, onde as crianças podem entrar e se imaginar na narrativa, fazer parte, se colocar em meio aos personagens, estimulando a imaginação. Através de jogos que envolvem memória, atenção e concentração, formas geométricas, números e letras, interação entre colegas, etc.

É importante não apenas as crianças brincarem entre si, mas, o educador também deve se envolver na brincadeira, entrar no jogo, soltar a imaginação, despertar sua criança interior, para compreender o mundo da criança. Pais que brincam com seus filhos lhes proporcionam bom desenvolvimento, os ensinam de forma prática a viver bem em sociedade, evoluir como ser humano, etc.

Os benefícios são muitos quando a atividade lúdica é trabalhada de forma adequada, promovendo um bom desenvolvimento intelectual, físico, psicomotor, emocional e social. Ao entrar no mundo da criança através do lúdico, podem ser percebidas suas dificuldades, que também poderão ser trabalhadas de forma adequada. São percebidas também questões familiares e sociais que podem estar dificultando o desenvolvimento e aprendizagem, dando a oportunidade ao cuidador e educador de conhecer melhor a criança e sua situação, fazendo orientações e encaminhamentos necessários para melhorar sua vida e de e sua família.

O brincar é um símbolo (algo que significa alguma coisa) então, a criança se expressa de várias formas, mostra como é sua vida em casa, seus medos e sonhos, proporcionando à pessoa que está facilitando sua ação, seja pai ou mãe, professor, psicoterapeuta, orientador, conhecer melhor seu mundo interno e ajudá-la a se desenvolver, a crescer e evoluir de forma mais eficaz.

Imagem capa: stocksnap.io

Colunista:

Joscelaine Lima
CRP: 12/14672

Psicóloga clínica, formada pela Universidade 
do Oeste de Santa Catarina (UNOESC) em 2015.
Atende em São Miguel do Oeste-SC.
Contatos:
Facebook.com/JoscelainePsicologia
Whatsapp: (49) 992028970

*Ao reproduzir este conteúdo, não se esqueça de citar as fontes.

 

Conheça nosso E-book “80 Brincadeiras Educativas e Caseiras”CAPA E-BOOK 80 BRINCADEIRAS

Um caderno de atividades com 80 sugestões de brincadeiras para fazer com as crianças. 

 Clique aqui e adquira o seu!!

 


Gostou deste conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!
Cadastre-se também na opção “Seguir Psicologia Acessível”e receba os posts em seu e-mail!


PNG - ONLINE IMAGE EDITOR - Copia.png

Sobre o Psicologia Acessível (saiba mais aqui).

3 comentários em “O brincar e a aprendizagem”

Deixe um comentário (seu e-mail não será publicado)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s