Carreira Coluna Amanda Santos de Oliveira Psicologia Organizacional

4 lições sobre carreira que você pode aprender com os millenials

O que a geração dos "millenials" tem a nos ensinar sobre carreira?

Por: Amanda Santos de Oliveira

Provavelmente você já ouviu falar no termo millenials por aí. Se ainda não sabe muito bem do que se trata, os millenials, também chamados de geração Y, são as pessoas nascidas entre 1979 e 1995. Apesar de, inicialmente, isso significar apenas um tempo cronológico, o contexto que cada uma dessas pessoas nasceu e cresceu, diz muito sobre quais profissionais elas se tornaram hoje.

Segundo reportagem da Época Negócios (você pode ler o texto completo aqui), os millenials têm diversas características muito próprias. Segundo estudos, esta é a geração mais inteligente da história, por ter tido acesso a mais educação e até hábitos de vida mais saudáveis. Ademais, segundo reportagem da Exame (leia tudo aqui), nesta categoria, existem os Old Millenials (crianças e adolescentes dos anos 90) e os Young Millenials (crianças e adolescentes dos anos 2000). Apesar da pouca distância temporal entre estes, a transformação da economia e globalização vividas nestes anos, também criou uma subdivisão destes perfis.

Os Old Millenials viveram boa parte da infância sem internet. Ainda, foram surpreendidos com crises financeiras e por isso tem grande preocupação com a entrada no mercado de trabalho ou recolocação profissional. Já para os Young Millenials, a crise econômica já fazia parte do mundo que conheceram. Além disso, o mundo sempre foi conectado desde a escola.

Apesar dessas diferenças, a geração apresenta algumas características interessantes quando o assunto é mercado de trabalho. Neste caso, veja abaixo algumas questões pertinentes que podemos aprender com eles.

1- Lucro não é tudo

Conforme dados apresentados na Época Negócios, 56% dos millenials nunca trabalhariam em uma empresa que não tivessem compatibilidade de valores. Portanto, a nova geração nos ensinou que lucro não é tudo, mas sempre é possível unir trabalho, valores e propósito.

Apesar de essa ideologia ser muito nova no mercado de trabalho, já traz grandes efeitos às grandes empresas. Afinal, humanizar as relações de trabalho tem sido um movimento constante e, consequentemente, tem aumentado o engajamento dos funcionários e a qualidade de vida no trabalho. Portanto, possuir valores que vão além da mera geração de lucros gera resultados imensamente positivos para uma organização.

2 – Uma liderança mais humana é possível

Com a gradual ocupação de millenials em cargos de liderança, também é possível notar uma modificação desta posição. A geração Y nos ensina que é possível ter uma liderança aberta ao diálogo e troca de ideias.

Apesar de essa ser uma meta antiga dos líderes que já conhecíamos, essa prática ficou muito mais fácil para nova geração que já tem a flexibilidade em si desde crianças. Dessa forma, as novas lideranças têm atuado não só em uma mudança estrutural das organizações, mas tem sido pontos focais em uma mudança cultural e geracional no entendimento do propósito dos negócios.

3 – Donos da própria carreira

Os millenials nasceram e cresceram em um contexto de grande instabilidade econômica. Muitos viram os pais perderem empregos de uma vida toda, além de vivenciarem acontecimentos inesperados na política e economia o tempo todo.

Por isso, segundo a Exame, estes profissionais acreditam que a responsabilidade pela carreira é deles. Dessa forma, a fidelidade às empresas já não é mais um quesito fundamental, mas sim, a compatibilidade entre os planos a longo prazo e os objetivos de toda uma carreira.

Para uma responsabilidade tão grande, se torna necessário ser muito mais antenado ao contexto em que se está inserido, além de uma necessidade de desenvolver-se constantemente a fim de estar pronto a novos desafios. Portanto, este geração tem uma visão mais ampla de mercado e está sempre atenta aos movimentos econômicos, tornando-se mais consciente e alerta ao mundo fora dos muros da empresa.

4 – Novas formas de negócio são possíveis

Com toda a flexibilidade e conhecimento trazidas pelos millenials, conhecemos também novas formas de negócio possíveis. Hoje as empresas não são um amontoado de salas fechadas, paredes cinzas e pessoas rígidas. Muito pelo contrário, quanto mais descontraído e confortável, melhor.

A maturidade em relação à carreira e o estímulo aos riscos, fez com que jovens saíssem das empresas e abrissem seus próprios negócios. As empresas modelo startup são um exemplo disso. Então, foi apresentado a nós algo jovem e moderno que tem encantado o mercado provando o tempo todo que é possível fazer diferente.

#FICAADICA

Se você faz parte dessa geração ou não, se atentar aos pontos positivos de um perfil é sempre válido para nosso crescimento profissional. Mas, além de tudo, conhecer-se é muito relevante e fundamental. Então, se você ainda não conhece seus pontos fortes e fracos, vale a pena buscar investir mais nessa busca.

Imagem capa: Pexels

Colunista:

Amanda Santos de Oliveira 
CRP 04/43829

Psicóloga Graduada pela PUC Minas, atuante na área clínica em Belo Horizonte, oferecendo psicoterapia individual para adultos
Contatos:
psi.amandaoliveira@gmail.com
Facebook: facebook.com\psi.amandaoliveira
Instagram: @psicologabh

*Ao reproduzir este conteúdo, não se esqueça de citar as fontes.


Gostou deste conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!
Cadastre-se também na opção “Seguir Psicologia Acessível”e receba os posts em seu e-mail!


PNG - ONLINE IMAGE EDITOR - Copia.png

Sobre o Psicologia Acessível (saiba mais aqui).

Deixe um comentário (seu e-mail não será publicado)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s