Abordagem Centrada na Pessoa Coluna Maria Aline Constantino

Carl Rogers e o surgimento da Abordagem Centrada na Pessoa

Terapia Centrada na Pessoa é mais que um conjunto de técnicas e normas, é uma forma de lidar com o outro sem julgamento ou condições para aceitação.

Por: Maria Aline Moreira de Oliveira Constantino

Carl Ransom Rogers foi um psicólogo e psicopedagogo norte-americano, nascido em 1908. De família cristã calvinista*, iniciou os estudos em teologia, mas decidiu romper com a religião de seus pais e dedicar-se ao estudo da psicologia.
Rogers é um dos representantes mais influentes do movimento Humanista. Tal movimento teve início com Abraham Maslow** em contraposição à maneira como o homem era visto pela psicanálise e pelo behaviorismo e ficou conhecido como a terceira força da Psicologia.

O Humanismo diferenciava-se das demais teorias, devido a sua maneira holística de enxergar o homem, com foco na sua experiência subjetiva e na sua capacidade de autodesenvolvimento. O homem não era visto como aquele regido por um inconsciente, tão pouco como alguém suscetível e controlado por fatores externos. O homem era visto como senhor de si mesmo e responsável por suas atitudes e escolhas.
Ao contrário de outros estudiosos que focavam sua atenção no ser humano “doente”, Rogers concentrava-se no estudo do homem sadio, não daquele indivíduo passivo à espera de uma “cura”, mas de um homem agente do seu processo de mudança. A esse indivíduo dominou cliente, surgindo, assim, um novo conceito de psicoterapia, a Terapia Centrada no Cliente (ou na Pessoa).

Essa nova abordagem, via no processo psicoterapêutico uma relação de cooperação entre psicólogo e cliente, visando o desenvolvimento pleno, a descoberta do “Eu” e a autorrealização. Tal qual o movimento que lhe deu origem, a Terapia Centrada no Cliente via o homem de maneira global, respeitando sua individualidade e acreditando em suas potencialidades. Defendia que a psicoterapia não deveria se concentrar em um problema específico, aspectos intelectuais e racionais ou situações passadas, mas sim em todos os sentimentos que envolvem emocionalmente a pessoa, dando ênfase à maneira como esta se sente no momento presente.
Em sua teoria, Rogers acredita que todo organismo (aquele que vivencia a experiência), possui uma tendência natural à atualização, que será promovida através da forma como se desenvolve suas relações. Essa tendência atualizante é o que direciona o indivíduo ao crescimento e possibilita o desenvolvimento de suas potencialidades.

Para que ocorra essa atualização, Rogers fala da necessidade de um ambiente facilitador e para isso, estabelece três condições fundamentais e necessárias:

Consideração positiva incondicional ou aceitação incondicional – receber e aceitar a pessoa como ela é, sem impor condições para que essa aceitação ocorra. É acolher o outro com suas experiências, desejos e angústias sem julgamento ou desaprovação e sem que seja necessário um “mas” ou um “se”.
Compreensão empática ou empatia – capacidade do terapeuta em captar o sentimento e significado do que é apresentado pelo cliente, é entender o universo do outro sem ser o outro, é se colocar no lugar do cliente e sentir a sua experiência.
Autenticidade ou congruência – o terapeuta deve ser transparente e verdadeiro. Expressar o que sente, sem mentir para si ou para outro. Essa característica permite ao profissional expressar objetivamente seu sentimento e percepções, proporcionando ao cliente uma reflexão acerca de si mesmo.

As condições apresentadas são fundamentais para que ocorra a mudança durante o processo terapêutico. O cliente quando se sente aceito, compreendido e vivencia a autenticidade do terapeuta, reconhece nesse ambiente o clima facilitador para que haja um desenvolvimento pessoal, propiciando um crescimento genuíno.
A princípio todas essas condições são igualmente importantes. Porém, de acordo com a demanda trazida pelo cliente, uma condição pode se sobrepor a outra e para isso, o olhar do terapeuta deverá está atento para identificar as necessidades do seu cliente.

Para essa teoria, as condições de mudança de personalidade são vistas de forma ampla e vão além da relação terapeuta-cliente, aplicando-se também às relações familiares, resolução de conflitos, educação, grupos de encontro e qualquer situação onde o objetivo seja o desenvolvimento das potencialidades.
Com isso, podemos verificar que uma Terapia Centrada na Pessoa é mais que um conjunto de técnicas e normas, é uma forma de lidar com o outro sem julgamento ou condições para aceitação. O terapeuta que não estiver consciente desta condição estará, não só, enganando o cliente como a si mesmo.

*Calvinismo – Movimento religioso protestante, iniciado no séc. XVI em Genebra, pelo teólogo João Calvino.
**Maslow foi um psicólogo norte-americano, acreditava no poder criativo do indivíduo, e na tendência de todo ser humano na busca por sua autorrealização.

Referências:

CARRENHO, Esther; TASSINARI, Márcia; PINTO, Marcos A. S. Praticando a Abordagem Centrada na Pessoa: dúvidas e perguntas mais frequentes. São Paulo: Carrenho Editorial, 2010.
Rogers, C. (1994). As condições necessárias e suficientes para a mudança terapêutica da personalidade. In J. Wood et al. (Orgs.), Abordagem centrada na pessoa. Vitória: Editora Fundação Ceciliano Abel de Almeida

Imagem capa: Pexels

Colunista:

Maria Aline Moreira de Oliveira Constantino
CRP 05/54266

Psicóloga Clínica Humanista Centrada na Pessoa
Psicopedagoga
Atuo na cidade do Rio de Janeiro – RJ
Contatos: 
Página:https://www.facebook.com/PsicologaMariaAline
Email: mariaaline.psi@gmail.com
Telefone: +55 21 991064777

*Ao reproduzir este conteúdo, não se esqueça de citar as fontes.


Gostou deste conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!
Cadastre-se também na opção “Seguir Psicologia Acessível”e receba os posts em seu e-mail!


 

Sobre o Psicologia Acessível (saiba mais aqui).

2 comentários

  1. Excelente trabalho para ajuda da compreensão de leigos e profissionais na área de pretencao em atendimento pessoa a pessoa ou outras métodos

    Curtir

Deixe um comentário (seu e-mail não será publicado)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s