Autoconhecimento Coluna Joscelaine Lima Saúde Mental e Emoções

Respeitar as emoções para ser feliz

Espero que um dia possamos falar de nossas emoções com clareza, sem culpas, sem vergonha.

Por: Joscelaine Lima

Todo ser humano é falho, todo ser humano precisa do outro para sobreviver, todo ser humano é único e todo ser humano pode adoecer, devemos estar conscientes de que, mais cedo ou mais tarde, isto vai acontecer. Somos mortais, o sofrimento é inerente ao humano, a dor atinge a todos, as perdas fazem parte da vida, tudo que é vivo um dia morre.

Possuímos um corpo físico, o qual muitas vezes adoece e, quando isto acontece é comum buscar avaliação/orientação médica. Quando sentimos dor tomamos um analgésico, quando temos alergia, um antialérgico, para infecções existem antibióticos, etc. Costumamos buscar profissionais de saúde quando algo não vai bem, ou para prevenir doenças.

De maneira geral, a maioria das pessoas preocupa-se com o bem-estar físico e procura cuidar desta área da vida, cuidando da alimentação e mudando hábitos. Porém, quando se trata de questões psicológicas a atitude costuma ser diferente por parte da maioria dos seres humanos.
Quando trata-se de uma tristeza profunda, angústia, dor interior que não passa, costumamos disfarçar, sorrir e fingir estar tudo bem. Quando a dor é emocional buscamos esconder dos outros e levar até o limite. Porque é considerado vergonhoso, como se fosse fraqueza, como se fosse admitir que perdemos…

E as mazelas emocionais e mentais não são tratadas desta forma apenas por quem as vive, mas também são tratadas desta forma pelas pessoas em geral, que olham para quem tem depressão e comentam “como pode estar infeliz tendo tanto?” ou para quem está afastado do trabalho por Síndrome de Burnout, ou Síndrome do Pânico, Depressão, entre outros, “não trabalha por preguiça”…
Quando dizemos estas palavras a alguém estamos afirmando que suas emoções e sentimentos não tem valor algum, estamos diminuindo algo que para a pessoa é muito difícil de lidar e, a tendência dela é se fechar, se esconder, engolir as palavras, engolir o choro, engolir emoções.
E esta atitude pode trazer um resultado muito negativo. Pode agravar a situação, pode levar a pessoa ao fundo do poço, de onde não consegue ver uma saída. As palavras não ditas começam a inchar dentro do corpo, as lágrimas que não rolaram passam a afogar as emoções causando dores insuportáveis que acabam afetando todo o seu ser.
Precisamos evitar que isto aconteça, validando a dor emocional nossa e do outro.

Precisamos entender que, assim como adoecemos no corpo e precisamos de tratamento, também adoecemos na mente e nas emoções e precisamos olhar para esta dor como algo real, como algo forte que somente será superado com ajuda profissional, com psicoterapia, medicação, compreensão e apoio familiar.
Espero que um dia possamos falar de nossas emoções com clareza, sem culpas, sem vergonha. Que possamos admitir nossas dores e fraquezas psíquicas, pois assim poderemos ser verdadeiros e capazes de superar nossas mazelas, vivendo de forma plena, saudável e feliz!

Imagem capa: Pexels

Colunista:

Joscelaine Lima
CRP: 12/14672

Psicóloga em Centro de Referência de Assistência Social – CRAS em
São Miguel do Oeste-SC e Psicóloga Clínica 
Contatos: 
Facebook.com/JoscelainePsicologia
Whatsapp: (49) 992028970

*Ao reproduzir este conteúdo, não se esqueça de citar as fontes.


Gostou deste conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!
Cadastre-se também na opção “Seguir Psicologia Acessível”e receba os posts em seu e-mail!


Sobre o Psicologia Acessível (saiba mais aqui).

Deixe um comentário (seu e-mail não será publicado)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s