Ansiedade Coluna Juliana Lima Faustino

Entenda como a ansiedade prejudica o seu sono

Os pensamentos catastróficos (sempre esperando que o pior aconteça) e as preocupações são os grandes vilões do sono.

Por: Juliana Lima Faustino 

Muitas pessoas com problemas de ansiedade se queixam de insônia. Este é um problema frequente que prejudica a qualidade de vida e pode trazer sérias consequências para a saúde física e emocional.

Para entender porque a ansiedade atrapalha o sono de qualidade, é preciso compreender o que ocorre em nosso organismo quando estamos ansiosos. A ansiedade é um estado de apreensão que mantém o nosso cérebro em alerta a todo sinal de perigo. Quando se está ansioso o cérebro equipa o nosso corpo com certas substâncias químicas para prepara-lo para lutar ou fugir. É por isso que sentimos nosso coração acelerar, nossa respiração fica ofegante, nossa pupila se dilata e nossos músculos ficam tensionados. Ocorre que quando se está em frequente estado de ansiedade, o cérebro entende que você está sempre em perigo e por isso não pode nunca se “desligar”.

Os pensamentos catastróficos (sempre esperando que o pior aconteça) e as preocupações são os grandes vilões do sono. A mente preocupada não desacelera nem mesmo quando dorme, provocando um sono agitado e o despertar precoce. As consequências do sono de má qualidade refletem no humor, na autoestima, na motivação, no trabalho e pode afetar até mesmo o sistema imunológico.

Para melhorar a qualidade do sono procure ir diminuindo o ritmo à medida que a hora de dormir se aproxima para que seu cérebro entenda que já é hora de dormir. Evite utilizar aparelhos eletrônicos para que a luz não interfira na produção do hormônio do sono, a melatonina. Antes de dormir anote suas tarefas e preocupações em uma folha de papel para que o seu cérebro não tenha que ficar se preocupando com elas durante o sono. Medite por um tempo em coisas leves, pense nas coisas boas que aconteceram durante o dia, pense nos motivos que tem para ser grato no dia de hoje. Se estiver muito ansioso preste atenção na sua respiração, inspire lentamente contando até três e expire contando até seis, foque no caminho que o ar faz ao entrar e sair do seu corpo. Sinta sua respiração ficando mais lenta e seu corpo relaxando.

Outros comportamentos como alimentação saudável, prática de exercícios físicos, meditação, também devem ser incorporadas na rotina de quem sofre com ansiedade. É preciso ressaltar também a importância de buscar ajuda profissional. A psicoterapia é fundamental para auxiliar na mudança de crenças e estilo de vida que estão na origem dos problemas de ansiedade. Em muitos casos, o tratamento medicamentoso também é necessário para regular a produção de substâncias químicas no cérebro.

A ansiedade faz parte da nossa vida e é impossível vivermos sem ela. Porém, quando ela atrapalha o sono é sinal de que o corpo precisa de ajuda.

Imagem capa: Stocksnap.io

Colunista:

Juliana Lima Faustino
CRP 05/43780

Psicóloga (PUC-Rio) / Terapeuta Cognitivo-comportamental (Cepaf-RJ) 
Blog: www.psijulianafaustino.wordpress.com
Facebook: facebook.com/julianafaustinopsicologa
Canal no Youtube:
https://www.youtube.com/channel/UCtGUtUqB0cALcAU7xqJHGcw

Instagram: @cuidando_das_emocoes

*Ao reproduzir este conteúdo, não se esqueça de citar as fontes.


Gostou deste conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!
Cadastre-se também na opção “Seguir Psicologia Acessível”e receba os posts em seu e-mail!


 

Sobre o Psicologia Acessível (saiba mais aqui).

um comentário

Deixe um comentário (seu e-mail não será publicado)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s