Autoconhecimento Autoestima e Motivação Coluna Daniela Knapp

É você que determina o resultado da sua vida!

A maioria das pessoas se torna resultado daquilo que aconteceu com elas. Essa é a famosa vitimização.

Por: Daniela Knapp

O que você tem feito pelos seus sonhos? Numa escala de 0 a 10, o quanto você está satisfeito com os resultados que vem tendo em todas as áreas da sua vida? Você escolheu se tornar o que é hoje ou apenas se tornou resultado daquilo que já aconteceu?

Perguntas difíceis, não é mesmo? Vou te contar uma coisa, a maioria das pessoas se torna resultado daquilo que aconteceu com elas. Essa é a famosa vitimização, que acontece quando aceitamos que não podemos fazer nada mais a respeito da nossa situação presente. Muitas pessoas acreditam que não tem sorte, que o seu destino fracassado já estava traçado e que não tem nenhuma chance de ser quem gostariam de ser. Então, diante desse cenário desfavorável experimentam sentimentos intensos de tristeza, frustração, desmotivação, sensação de impotência e medo.

Mas o fato é que nós temos o poder de mudar a nossa vida, mas muitas vezes não queremos entrar em contato com essa responsabilidade e acabamos depositando esse poder em outras pessoas, nas situações, no tempo, na vida… Então as desculpas tomam conta da nossa mente e muitas mentiras limitantes começam a circular em nossos pensamentos, nos mantendo na zona de conforto. Para sair desse ciclo que nos mantém em um lugar confortável é imprescindível ter atitude, iniciativa e ação, enfrentando os desafios e superando os obstáculos. Talvez seja necessário encarar alguns medos e inseguranças. Sim, não será uma jornada fácil, mas essa mudança pode trazer resultados extraordinários.

Mas como mudar os resultados da minha vida?

O primeiro passo para mudar é querer mudar. Parece tão óbvio, né? Pois é, mas não é. Muitas pessoas se queixam das suas condições e passam a vida inteira reclamando da mesma coisa. Você já conversou com uma pessoa assim? Acredito que sim. Talvez você até tenha tentando ajudá-la, mas todo o seu esforço foi em vão. Sabe por quê? Porque a pessoa simplesmente não quer mudar, ela só quer desabafar. Por isso o querer é muito importante para todo o processo de mudança.

O segundo passo para uma mudança genuína é saber onde você está e o que contribuiu para que você se mantivesse nessa posição de “conforto”. É enxergar que tudo depende de você, das suas atitudes e escolhas. Cada ser humano vive a sua própria história, que é única. E na sua história, o protagonista é você.

O terceiro passo é o autoconhecimento, que nada mais é do que olhar para si mesmo, saber seus valores, pontos, fortes, pontos de melhoria, motivações, sabotadores, impulsionadores e principalmente onde você quer chegar. Quando não praticamos o autoconhecimento, passamos a vida inteira tentando encontrar respostas nos outros. Mas quando percebemos que a vida é nossa e que podemos ter responsabilidade pelos nossos resultados, então passamos a acreditar em nosso potencial e nos damos a oportunidade de nos desenvolver e de realizar os próprios sonhos.

O quarto passo é saber quais são seus sonhos e propósito de vida, afinal de contas uma vida sem sonhos não tem brilho, nem motivação. Então, sonhe, trace metas, estabeleça prioridades e corra riscos para executar seus sonhos. Melhor é errar por tentar do que errar por se omitir! Não tenha medo dos tropeços da jornada.

Finalmente, você pode escolher entre melhorar tudo que está a sua volta e a si própria ou esperar que o mundo melhor para que então você possa melhorar; Você pode escolher entre ser feliz com a vida como ela é ou passar todo o tempo se lamentando pelo que ela não é. A escolha é sua…

Imagem capa: Pexels

Colunista:

Daniela Knapp
CRP 08/16950

Psicóloga Clínica e Coach de Mulheres
Formada pela Universidade Federal do Paraná
Atende em Curitiba – PR
Contato:
Site: www.realmentemulher.com.br
Facebook.com/realmentemulher
Instagram: @psicologadanielaknapp
E-mail: psicologadanielaknapp@gmail.com

*Ao reproduzir este conteúdo, não se esqueça de citar as fontes.


Gostou deste conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!
Cadastre-se também na opção “Seguir Psicologia Acessível”e receba os posts em seu e-mail!


Sobre o Psicologia Acessível (saiba mais aqui).

4 comentários

Deixe um comentário (seu e-mail não será publicado)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s