Arquivo da categoria: Psicologia do Esporte

O que é Psicologia do Esporte e o que um psicólogo esportivo faz?


Por: Ludmila da Silva Pires

Esporte e o preparo psicológico

Dentro do ambiente esportivo e competitivo, alcançar metas e otimizar performances é uma demanda constantemente presente. Nesse quesito, a preparação psicológica não surge mais como um diferencial, mas como uma necessidade indiscutível. Ela assume importância tanto quanto a preparação física, técnica e tática dos atletas.

Não é mais coisa de outro mundo a compreensão de que as emoções, as características de personalidade e outros aspectos psicológicos assumem e influenciam substancialmente no desempenho esportivo. Existem diversos estudos que procuram demonstrar essa relação.

Um exemplo claro de como o estado emocional e preparação psicológica podem interferir no desempenho esperado por um atleta ou equipe: só a gente lembrar da seleção brasileira na semi-final da Copa do Mundo de 2014. Terrível de lembrar, não?

Olha que ainda tentaram contornar as coisas convocando um profissional de psicologia de última hora, mas…

Enfim, esse exemplo da Seleção Brasileira não pode nem de longe ser considerado ao se falar de Psicologia do Esporte. Já é bom adiantar que o psicólogo do esporte não é uma espécie de bombeiro emocional que vai solucionar os problemas de um atleta ou equipe de imediato. Assim como o trabalho físico ou técnico, o trabalho psicológico também precisa de tempo e treino para mostrar resultados.

Mas então, o que é a Psicologia do Esporte?

Definindo a Psicologia do Esporte

Ao contrário do que muitos pensam, a Psicologia do Esporte não é algo tão recente. Pode-se dizer ela existe “oficialmente” desde 1920, iniciando-se no contexto acadêmico.

De modo geral, a Psicologia do esporte pode ser entendida como uma disciplina científica que compõe as chamadas Ciências do Esporte. Ela visa o estudo do comportamento humano no contexto esportivo, isto é, o estudo das causas e efeitos psíquicos (emoções, pensamentos e comportamentos) que o atleta apresenta antes, durante e após a atividade esportiva.

Além da investigação científica, ela também atua a partir de intervenções no contexto esportivo, seja com atletas, equipes, treinadores, dirigentes etc. Por isso, busca-se melhorar o desempenho, ao mesmo tempo em que se tenta minimizar ou neutralizar os pontos fracos ou lacunas.

Além disso, trabalha na relação entre os membros da equipe, na recuperação esportiva, controle das emoções e pensamentos, entre outros aspectos psicológicos envolvidos neste contexto.

Uma de suas características fundamentais é o foco na qualidade de vida das pessoas. É importante ressaltar: o psicólogo do esporte não faz tratamento psicoterápico ou psicologia clínica no esporte.

Nos últimos anos foi possível notar que grandes potências mundiais do cenário esportivo vêm recorrendo à preparação mental, seja em modalidades como: vôlei, futebol, tênis. Isso nos mostra o reconhecimento e a importância da área.

Porém, nem só de alto rendimento vive o psicólogo do esporte…

Áreas de atuação

O psicólogo do esporte pode atuar em diversas situações que envolvam a prática de atividades físicas. É importante que o profissional tenha conhecimento baseado nas Ciências do Esporte e do Exercício.

As áreas mais comuns de atuação são:

1. Esporte de Rendimento

Objetiva índices e resultados. O foco se dá em intervenções destinadas a favorecer a otimização da performance em contexto competitivo.

Isso acontece a partir de técnicas como: estabelecimento de metas, uso da visualização, controle da ansiedade, entre outras.

2. Esporte Escolar

Esta área está intimamente relacionada à formação do sujeito, baseando-se em princípios socioeducativos. Sendo assim, o psicólogo trabalha com relação do aluno e o ambiente escolar, preparando-o para a cidadania e lazer.

O objetivo aqui é melhorar o rendimento acadêmico e a socialização, fazendo um link entre a coordenação pedagógica, o aluno e a prática esportiva.

3. Esporte Recreativo

Incluem as atividades de lazer, as práticas voluntárias e com conexões com movimentos de educação permanente e promoção da saúde. Em geral, foca-se no relacionamento interpessoal entre os praticantes.

Nesse ambiente, o papel do psicólogo é orientar o praticante no sentido de promover o equilíbrio, o bem-estar e saúde mental.

4. Esporte de Reabilitação

O psicólogo neste contexto acompanha o atleta no processo de recuperação de lesão. Já que muitas vezes o processo pode ser bastante melindroso para o sujeito. Também atua em programas de reabilitação para pacientes em condições limitantes. Há ainda as atuações em Projetos Sociais, com Idosos, com Portadores de sofrimento mental, etc.

É importante ressaltar que independente da área de atuação em que o psicólogo do esporte esteja inserido, o seu comprometimento maior é com a saúde e o bem-estar dos indivíduos, atuando de forma ética e responsável.

Possíveis contribuições e intervenções do psicólogo do esporte

Antes de iniciar qualquer trabalho, é preciso definir – com a comissão técnica, com coordenadores, diretores, professores etc. – quais os objetivos e expectativas do trabalho em psicologia do esporte. Também orienta-se que seja feito um contrato escrito, a fim de esclarecer e firmar o trabalho a ser realizado.

Posteriormente, o passo seguinte normalmente é realizar uma avaliação prévia tanto dos atletas quanto da equipe como um todo. Esse momento de coleta de dados (e da avaliação psicológica) pode ser feito através de entrevistas, uso de testes, questionários e inventários, observações, conversas com os treinadores e funcionários, etc.

Os dados coletados e devidamente analisados irão fornecer um panorama geral da equipe como também específico dos atletas, que irá orientar todo o planejamento das intervenções e do treinamento psicológico. Ou seja, o trabalho será executado ao longo do tempo (de uma temporada, por exemplo) e não como demandas emergenciais.

Assim como os movimentos corporais necessitam de treino e repetição para serem aprendidos e aprimorados, o mesmo ocorre com as habilidades psicológicas. As demandas podem surgir, mas não são o foco único e exclusivo do psicólogo do esporte.

Cabe lembrar que cada contexto e cada modalidade irão exigir uma atuação diferente. Há exigências específicas que devem ser consideradas para que os planejamentos e treinos técnicos, táticos e físicos atinjam os níveis esperados.

Dentre as demandas são comuns no campo, surgem:

  • Manutenção da atenção;
  • Memória;
  • Foco e concentração;
  • Motivação e automotivação;
  • Diminuir a tensão e aliviar a ansiedade esportiva;
  • Estabelecer ou melhorar a autoconfiança;
  • Autocontrole e autoconhecimento;
  • Alcance de metas esportivas (curto, médio e longo prazo);
  • Contribuir para a prevenção de lesões, burnout e overtraining;

Por fim, o trabalho do psicólogo do esporte se faz importante ao favorecer um maior entendimento sobre os sentimentos, pensamentos e emoções que podem interferir na prática esportiva. Também atua nas relações que permeiam o ambiente esportivo.

Além disso, ajuda na motivação para a prática (adesão, permanência ou desistência), considerando o esporte ou exercício físico como um meio de autoconhecimento, melhora da autoestima, autocontrole e saúde do atleta ou praticante de atividades físicas.

Referências:

BECKER JUNIOR, B. Manual de Psicologia do Esporte & Exercício. Porto Alegre: Nova Prova, 2000.

RUBIO, Katia. A psicologia do esporte: histórico e áreas de atuação e pesquisa. Psicol. cienc. prof., Brasília, v. 19, n. 3, p. 60-69, 1999. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/pcp/v19n3/07.pdf&gt;.

SAMULSKI, Dietmar. Psicologia do Esporte: conceitos e novas perspectivas. São Paulo: Manole, 2009.

WEINBERG, R.S.; GOULD, D. Fundamentos da Psicologia do Esporte e do Exercício. 2° Ed. Porto Alegre: Artmed. 2001

* Versão adaptada do texto: Psicologia do Esporte nas Artes Marciais, publicado no site Mente Guerreira.

Imagem capa: Stocksnap.io

Ludmila da Silva Pires
CRP/04 – 48.742

Psicóloga e palestrante, formada pela FEAD-MG.
Atende em Belo Horizonte/MG, atuando nas áreas de avaliação psicológica, psicodiagnóstico e orientação psicológica.
Membra do Núcleo de Pesquisa e Prática em Psicologia do Esporte (NEPPE) da Abradh-MG.
Membra das Comissões de Avaliação Psicológica e Psicologia do Esporte do CRP-MG.
Voluntária em Psicologia do Esporte no Centro de Treinamento Esportivo (CTE) da UFMG.
Contatos:
contato@ludmilapires.com
www.ludmilapires.com
www.menteguerreira.com.br

*Ao reproduzir este conteúdo, não se esqueça de citar as fontes.


Gostou deste conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!
Cadastre-se também na opção “Seguir Psicologia Acessível”e receba os posts em seu e-mail!


PNG - ONLINE IMAGE EDITOR - Copia.png

Sobre o Psicologia Acessível (saiba mais aqui).